segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Câmara Municipal de Natal realizará audiência pública sobre assaltos em Candelária.

A criminalidade no bairro Candelária será discutida na audiência pública na Câmara Municipal de Natal na manhã de 6ª feira, 22, a partir das 8h30m, que contará com a presença de  moradores e vítimas de assaltos, de agressões e outras ações violentas contra mulheres e idosos, principalmente.
Lideranças da comunidade estão convocando os  moradores para a sessão do Legislativo Municipal, além dos cidadãos interessados na discurssão do tema, que tenham ou não sugestão para diminuir a violência urbana. Alguns moradores querem uma campanha em prol da instalação de uma rede de câmeras no conjunto e no bairro como medida que possibilitaria a diminuição dos delitos e a   identificação dos criminosos. 
A audiência pública foi solicitada por integrantes do Conselho de Moradores de Candelária e acatada pela Câmara Municipal. 

Hermany Dantas quer a união de todos no combate a onda de assaltos a pessoas e lojas de Candelária. 

domingo, 17 de setembro de 2017

E tem gente que não gosta....

Qual é a explicação científica para que alguns pratos fiquem mais gostosos no dia seguinte?

Geladeira
Image captionComida de dia seguinte é mais gostosa? (Foto: Science Photo Library)
O mesmo de ontem, sobra ou requentado - como quiser chamar. Esses pratos que você cozinhou ontem e guardou na geladeira podem conter uma explosão de sabores que você não sentiu quando foram servidos pela primeira vez.
Em especial, guisados, molhos e sopas tendem a ter sabor muito melhor no dia seguinte.
Isso não tem nada a ver com a sua memória ou com o fato de que, como você não teve de cozinhar, agora pode relaxar e desfrutar melhor da comida.
O segredo está nos próprios alimentos, seus ingredientes e as reações químicas que neles acontecem durante o cozimento, refrigeração e reaquecimento.
É claro que nem toda comida guardada de um dia para outro vai ter um sabor melhor.
Sabemos que uma salada, depois de ser temperada, fica murcha e pouco convidativa algumas horas após seu preparo.
Pratos fritos perdem a textura crocante e o macarrão vira uma massaroca borrachenta e ressecada.
Peito de frango, sushi, peixe e mariscos também ficam pouco apetitosos dias após seu preparo.
Por outro lado, um molho à bolonhesa ou um frango ao curry requentados… hummm! Não tem nada igual.

Química e Física

As receitas que melhoram de gosto de um dia para o outro têm algumas características em comum.
Mulher pegando comida na geladeiraDireito de imagemTHINKSTOCK
Image captionAs receitas que melhoram de gosto de um dia para o outro têm algumas características em comum
Pratos que contêm carne e molhos, por exemplo, combinam múltiplos ingredientes com propriedades aromáticas individuais. Entre eles estão a cebola, o alho, o pimentão e as ervas.
Durante o processo de cozimento, esses elementos sofrem uma série de reações químicas dentro de um ambiente complexo.
Os ingredientes aromáticos são os que mais reagem nesse meio, produzindo compostos de sabores e aromas que, por sua vez, interagem com a proteína das carnes e o amido das batatas e legumes.
Quando o prato esfria, é refrigerado e depois requentado, algumas dessas reações voltam a ocorrer, resultando em um melhor sabor.
Além disso, em um prato recém preparado, ingredientes como o alho e a cebola podem se sobressair demais, disputando a atenção do paladar uns contra os outros.
No dia seguinte, no entanto, já se mesclaram e se suavizaram, o que dá ao prato um sabor mais equilibrado.

Gorduras, ossos e músculos

As gorduras e os colágenos têm muito a ver com a alteração nos sabores.
Quando uma carne cozida esfria, o colágeno - um tipo de proteína presente nos músculos, ossos e outras partes do animal - que havia derretido durante o cozimento começa a se coagular na superfície da carne, "prendendo" muitos sabores.
Esse fenômeno se acentua ainda mais na carne moída porque há mais superfícies às quais o colágeno gelatinoso pode aderir.
O mesmo ocorre com os amidos. Quando são cozidos, ficam gelatinosos. Ao esfriar, os compostos de sabores presentes no molho ficam presos em suas estruturas.
Pedaços de batata, mandioca e banana usados como ingredientes em guisados ficam particularmente saborosos no dia seguinte.
Comida requentadaDireito de imagemTHINKSTOCK
Esse processo também tem influência positiva sobre a textura da comida, que pode ficar mais espessa e cremosa.
O mesmo ocorre em pratos à base de carne. Quando esfriam e são requentados, tornam-se mais viscosos porque as fibras da proteína se decompõem, liberando o material gelatinoso que fica entre as células.
Cada vez que a proteína esfria e é reaquicida, mais quantidades dessa substância são liberadas, espessando o líquido que envolve a carne.
Porém, esse processo não deve ser repetido em demasiado. Quando é requentada muitas vezes, a carne tende a ficar fibrosa.

Recomendações

Para obter o melhor resultado possível, é preciso que sejam obedecidas certas regras básicas de preparo, refrigeração e armazenamento do alimento.
No preparo de molhos ou cozidos à base de carne, recomenda-se primeiro que a carne seja dourada em fogo alto.
Isso provoca a chamada reação de Maillard, uma série de interações químicas entre os açúcares e os aminoácidos presentes no alimento que transforma o sabor, o aroma e a cor da comida.
Por razões de saúde, alimentos cozidos que não forem consumidos até cerca de duas horas após o preparo devem ser refrigerados imediatamente. O alimento deve estar frio - o que evita a proliferação de bactérias dentro do refrigerador.
Recomenda-se que a comida seja armazenada em vasilhas pequenas, com tampa. Isso permite uma refrigeração rápida e, depois, o reaquecimento de porções individuais.
Durante o reaquecimento, evite expor a comida a uma chama alta e prolongada. Isso destrói o sabor do alimento.
É melhor que a sopa, o cozido ou o molho sejam aquecidos rapidamente até o ponto de ebulição e, a partir daí, sejam mantidos em fogo brando até que todo o conteúdo da panela ultrapasse os 75 graus Celsius.
E para concluir, vale dizer que muitos chefs atribuem o "sabor melhor" no dia seguinte a um fator psicológico.
É que quando estamos cozinhando, ele dizem, acabamos nos acostumando aos aromas dos ingredientes. No entanto, quando os requentamos, nosso olfato está "fresco", o que aumentaria nossa percepção dos diferentes perfumes.
Fonte: BBC

domingo, 10 de setembro de 2017

NATAL E O FANTASMA DE SAINT-EXUPÉRY

Antoine-de-Saint-Exupéry-in-cocpit-of-Lockheed-F-5B
Comandante Antoine de Saint-Exupéry durante ba Segunda Guerra Mundial – Foto -John Phillips
Muitas pessoas escreveram e testemunharam a passagem de Saint-Exupéry por Natal, enquanto ele estava na Argentina.
AUTOR – Patrick de Bure
Antoine de Saint-Exupéry deixou a cidade francesa de Bordéus em 9 de setembro de 1929, no navio de carga e passageiros S. S. Massilia, da companhia de navegação Chargeurs Réunis, chegando a Buenos Aires em 12 de outubro, após dezoito dias de cruzando o Atlântico.
Ele retornará à França em 1 de fevereiro de 1931 no navio de passageiros S. S. Alsina e nunca mais retornará à América do Sul.
Alsina-v
S. S. Alsina – Fonte – https://www.marine-marchande.net/Perchoc/Perchoc-02/02-Perchoc.htm
No final ele permanecerá no escritório da Aéropostale na Argentina apenas 15 meses. Uma breve estada na América do Sul.
Entretanto várias pessoas da cidade brasileira de Natal, no extremo nordeste do Brasil e um local de muita importância na História da aviação da América do Sul, testemunharam a sua visita a esta bela cidade.
Os escritores locais Pery Lamartine de Faria (1995, p.65) e Nilo Pereira (que escreveu o artigo “Saint-Exupéry em Natal”, Tribuna do Norte, Domingo 14/04/1985) citaram artigos sobre o assunto anteriormente publicados em Natal e informaram sobre relatos de testemunhas oculares que indicaram a presença de Exupéry na cidade.
main-qimg-97178aee273058c261bdec1979f75f33-c
1930: Saint Exupéry no serviço de correio argentino – Fonte – https://www.quora.com/The-Little-Prince-book-What-is-the-story-of-Antoine-de-Saint-Exup%C3%A9ry
De acordo com Pery Lamartine o que dificultava a pesquisa estava no fato de que na década de 1920 os pilotos franceses e brasileiros não registraram seus voos. Ainda segundo o escritor Pery, no antigo aeródromo de Parnamirim, que pertencia a Aéropostale, não se deixou nenhum documento sobre os desembarques de aeronaves neste local.
Saint-Exupéry fala sobre a árvore africana baobá em seu livro “O Pequeno Príncipe”, livro que todos deveriam ler. A obra contém uma parábola que diz exatamente “vamos livrar-nos das ervas daninhas antes de se tornarem baobás que poderiam explodir o planeta”.
18352276494
Detalhe da capa do livro J’ai vécu l’épopée de l’aéropostale, de Marcel Moré.
Existe um grande baobá plantado desde 1877 na cidade de Nísia Floresta, próximo a Natal. Mas esta não é a fonte de inspiração do escritor. Quando ele estava voando sobre as paisagens do norte da África, ele viu milhares deles. É uma pena que ele não tenha evocado a beleza de sua flor.
Saint-Exupéry nunca esteve em Natal em missão oficial em um avião.
Mas tenho um dilema e uma hipótese, que nunca foi confirmada.
Será que Antoine de Saint-Exupéry  fez uma escala em Natal de navio, quando seguia para Argentina para assumir seu posto?
BALI Patrick 2012 (2)
SOBRE O AUTOR – Patrick de Bure é francês, nascido em Paris no dia 24 de dezembro de 1937. É neto do fundador da companhia de aviação Aéropostale, o Sr. Marcel Bouilloux-Lafont, e chegou ao Brasil junto com sua família em setembro de 1940, a bordo do navio “Bagé”, do Lloyd Brasileira. No Rio de Janeiro viveu no bairro de Santa Teresa. Retornou para a França em 1946 e prestou o serviço militar na Força Aérea do seu país em 1957, atuando na África por trinta meses. Trabalhou três anos na Air France e depois na American Express, onde viajou por cinco continentes, em mais de sessenta países. A partir de 1998 passou a viver no Ceará e em 2010 vem residir em Natal junto com a sua esposa Eliane, natural da cidade potiguar de Mossoró. Grande entusiasta da História da aviação, tanto de seu país quanto do Brasil e da América do Sul, Patrick de Bure criou quatro interessantes e-books onde busca democratizar ótimas informações sobre o trabalho do seu avô, dos antigos aviões e dos seus valorosos aviadores.
Estes e-books são:
Anúncios

sábado, 9 de setembro de 2017

Memorial da Assembleia expõe história do Legislativo em shopping de Natal

Crédito da Foto: Eduardo Maia

A história do Poder Legislativo potiguar será contada no Shopping Midway Mall entre os dias 15 e 30 de setembro em exposição formada por painéis, quadros, documentos e objetos. A mostra faz parte da programação do Setembro Cidadão, projeto pioneiro no Brasil com atividades voltadas para a formação cidadã.

"A Assembleia Legislativa é parceira do Programa Brasileiro de Educação Cidadã desde a criação da lei estadual do Setembro Cidadão em 2013. De lá para cá estamos cada vez mais inseridos na valorização da cidadania. Este ano vamos levar o Memorial do Legislativo para mais próximo da comunidade e mostrar nosso legado de cidadania ao longo dos anos", explicou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

A mostra promove um agradável passeio pela história potiguar que aos poucos vai revelando detalhes e preciosidades de uma boa parte dos 182 anos de história da Assembleia Legislativa do RN e do trabalho dos deputados estaduais desde sua fundação. Tudo através de fotos, documentos, objetos, peças de vestuário, móveis antigos e outros artefatos que pertenceram aos parlamentares. Entre os documentos estão atos constituintes, que marcaram a história do Rio Grande do Norte.

Memorial 
O Memorial da Assembleia Legislativa possui exposição permanente na sede do parlamento estadual, localizada na Praça Sete de Setembro, Cidade Alta, com a história dos deputados e toda a sua trajetória política. A composição de linhas do tempo da história de cada um deles é detalhadamente traçada. O acervo do Memorial da Assembleia é formado com o auxílio de doações por parte de familiares e amigos dos ex e atuais parlamentares.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

BRASIL

Janot manda investigar delatores da JBS

Procurador-geral da República abre inquérito sobre suposta omissão de informações por parte de três delatores. Áudios foram entregues somente na semana passada. Investigação não anula provas já obtidas.
Janot afirma que conteúdo de novos áudios é gravíssimo
Janot afirma que conteúdo de novos áudios da JBS é gravíssimo
Em um pronunciamento, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciou nesta segunda-feira (04/09) que abriu uma investigação contra três delatores da JBS sobre a suposta omissão de informações no acordo de delação premiada. Novos áudios foram entregues à Procuradoria somente na semana passada.
Janot afirmou que o resultado da investigação pode resultar no cancelamento dos benefícios obtidos pelos irmãos Joesley e Wesley Batista no acordo de delação premiada. O procurador não revelou o conteúdo das gravações, mas disse que é gravíssimo.
"Determinei a abertura de investigação para apurar indícios de omissão de informações sobre práticas de crime no processo de negociação para assinatura do acordo de delação no caso JBS", afirmou Janot. Os áudios foram entregues ao Ministério Público Federal na última quinta-feira.
Segundo o procurador-geral, sem citar nomes, nos áudios, dois delatores fariam "referências indevidas" à Procuradoria Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal e também haveria indícios de conduta criminosa por parte do ex-procurador Marcelo Miller.
"Ao longo de três anos, Marcelo foi auxiliar do procurador-geral, procurado por suas qualidades técnicas. Se descumpriu a lei no exercício das funções, deverá pagar por isso", ressaltou. Miller, que foi assessor de Janot, deixou o cargo na PGR para trabalhar num escritório de advocacia que representa a JBS.
No áudio, os delatores falariam sobre o suposto papel de Miller na confecção de provas para o fechamento do acordo. As gravações também citariam um suspeito com "foro privilegiado" no Supremo Tribunal Federal (STF).
O procurador-geral ressaltou ainda que as provas obtidas pelos delatores, inclusive as gravações com o presidente Michel Temer continuam valendo.
"Se ficar provada qualquer ilicitude, o acordo poderá ser rescindido, poderá chegar até a rescisão. A eventual rescisão não invalida as provas até então oferecidas. O único resultado negativo é para o próprio colaborador, que perde toda ou em parte a premiação que lhe foi concedida", destacou.
Segundo o jornal Folha de São Paulo, as conversas gravada entre os delatores indicam que Miller teria orientado a delação dos executivos da JBS, na época que ainda era assessor de Janot.
Ao todo sete executivos da JBS fizeram acordos de delação, três deles serão investigados por omissão de informações. Joesley foi o pivô do escândalo que resultou na apresentação de uma denúncia criminal por suspeita de corrupção contra Temer, que acabou sendo rejeitada pela Câmara no início de agosto.
O presidente foi investigado ainda por formação de quadrilha e obstrução da Justiça. Estima-se que o procurador apresentará uma segunda denúncia antes de deixar o cargo, em 17 de setembro.
Em sigilo
Antes do anúncio de Janot, o ministro STF Edson Fachin decidiu nesta segunda-feira manter em segredo de Justiça o conteúdo dos áudios entregues na semana passada. As gravações revelam conversas de Joesley e seus advogados durante o processo de negociação do acordo de delação premiada.
"O conteúdo desse diálogo, ainda que aparentemente gravado por um dos interlocutores, ostenta caráter de indevassabilidade em razão do sigilo assegurado pela lei às comunicações entre advogados e clientes, naquilo que concerne ao exercício profissional", argumentou Fachin.
O processo de obtenção dos benefícios de delação é questionado no Supremo pela defesa de Temer. Os executivos da JBS negam irregularidades.
CN/abr/ots

LEIA MAIS