sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Se Exupéry pousou em Santa Catarina, vindo da França, em direção a Buenos Aires, como poderia ter deixado de pousar em Natal?

Questão de Lógica

Se o avião de Saint Exupéry posou em Santa Catarina vindo da França a caminho de Buenos 
Aires, como ele pode ter deixado de pousar em Natal ?

Sent from my iPad

Begin forwarded message:
Date: February 27, 2014 22:51:44 GMT-03:00
To: "
Subject: G1 - Praia tem indícios da passagem do autor de 'O Pequeno Príncipe' em SC - notícias em Verão 2014
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/verao/2014/noticia/2014/02/praia-do-campeche-tem-referencias-da-passagem-de-exupery-pelo-local.html


Liacir Lucena vê indícios de passagem do grande escritor e piloto francês Antoine Saint-Exupéry em Natal.Acessem ao link do G.1

Se vinha da França, pousou em Florianópolis, sem passar por Natal?

27/02/2014 20h39 - Atualizado em 27/02/2014 20h58

Praia tem indícios da passagem do 


autor de 'O Pequeno Príncipe' em SC

Antoine de Saint Exupery visitou local na década de 1920. 
Ruas com nome do escritor e do livro são encontradas no bairro.

Luíza FregapaniDo G1 SC
Zé Perri é o apelido do escritor francês no Campeche (Foto: Reprodução/Zeperri.org)Zé Perri é o apelido do escritor francês no Campeche (Foto: Reprodução/Zeperri.org)
O Bairro Campeche, no Sul da Ilha de Santa Catarina, apresenta diversas referências ao escritor francês Antoine de Saint Exupery, autor do livro 'O Pequeno Príncipe'. De acordo com moradores, há registros históricos da passagem do escritor pelo local, entre a década de 1920 e 1940.
Ilha do Campeche era ponto de referência para pilotos (Foto: Luíza Fregapani/G1 SC)Ilha do Campeche era ponto de referência para
pilotos (Foto: Luíza Fregapani/G1 SC)
A região do Campeche era utilizada como ponto de parada para os pilotos do Aero Postale, correio francês, que tinha Florianópolis na rota de entregas de correspondências entre Paris e Buenos Aires, na Argentina.
"Há registro de pelo menos três passagens de Exupery pelo local. Na região funcionava o Campo da Aviação, onde os pilotos desciam para entregas e para reabastecer o avião. No local, eles ficavam na Casa dos Pilotos. A Ilha era ponto de referência", explica Mônica Cristina Correa, da Fundação Saint Exupery, da Ong Zeperri e Doutora em Língua e Literatura Francesa pela Universidade de São Paulo – USP.
As visitas renderam ao piloto o apelido de Zé Perri. "Houve vários encontros dele com os pescadores, o que criou este personagem. A presença dele foi embelezada por aqueles que conheceram e contaram as histórias por meio da tradição", lembra Mônica. O livro 'O Pequeno Príncipe' é um dos mais traduzidos no mundo, ficando atrás apenas da Bíblia, segundo Mônica. Em 2013 a primeira publicação do livro completou 70 anos.
No bairro há diversos nomes que fazem referência à época. Servidão Saint Exupery, Avenida Pequeno Príncipe e Servidão Aviação Francesa, além de estabelecimentos comerciais, como pousadas, são alguns dos exemplos. "O nome Campeche veio da Ilha, que era utilizada como referência para o pouso. Porém, em francês, este nome parece 'Camp et Pêche', que seria 'Campo da Pesca'. Como era uma vila de pescadores, pode ter acontecido de os franceses trocarem o significado original da palavra", esclarece Mônica.
Além de Exupery, que na época era chefe da Aero Postale na Argentina, centenas de outros franceses passaram pelo local. "É uma região histórica, que viveu os primórdios da aviação. O aeroporto foi instalado no Sul da Ilha porque já havia esta rota anterior de aviação. O Campo foi extinto depois da construção do aeroporto", explica Mônica.
A história de Zé Perri chegou à Fundação Exupery, na França, e, segundo Mônica, impressionou os franceses. "Eles ficaram muito surpresos, porque não conheciam as informações e por meio de arquivos históricos também estão ajudando a montar o contexto. O Campeche é o único lugar fora da França que guarda tantos detalhes históricos do autor", comenta. A história foi retratada no documento 'De Saint Exupery a Zeperri', que traz diversos depoimentos e documentos.
Um projeto, aprovado pelo Ministériio da Cultura, vai restaurar a Casa de Pilotos, onde será construído um Memorial dos pilotos e pescadores. O Campo de Aviação e a casa, que está abandonada, ficam na esquina das Avenidas Campeche e Pequeno Príncipe.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Morador protesta cortes de muitas árvores e praça destruída.

Candelária em Luto

   

Marcar com estrela  
Anexo 27 de fevereiro de 2014 09:54
Ítalo Valério, morador do conjunto residencial Candelária, enviou a seguinte mensagem e fotos da praça da Rua Nossa Senhora de Candelária e quadra de esportes destruídas no final da tarde de ontem, 26:

               " Para eles, um "terreno abandonado", para nós uma área verde, uma quadra de esportes, na utopia que um dia alguém viria reformar, porém, vieram DESTRUIR.

                A foto noturna foi tirada em 14/02/2014, jovens jogavam alegremente na quadra graças ao pedido da senhora do clube de mães que pediu a ligação e cosern atendeu.

                Além dessa foto noturna há um video com data e hora na tela. É muito curtinho mas vai deixar saudades.

O texto que foi colocado no facebook da OAB/RN

VERGONHA!, A PRAÇA DE CANDELÁRIA FOI DESTRUÍDA COM MUITAS ÁRVORES AO CHÃO, AS 2 QUADRAS DESTRUÍDAS.

O local não estava abandonado. Esta foto noturna anexada é de 14 de Fevereiro de 2014, 18hs, bastou acender umas simples luzes para que voltasse a ter serventia para os jovens, eu mesmo comecei a frequentar a praça depois de limpa no fim de semana.
Isso demonstra que é mais importante o glamour de vir pra nosso bairro do que respeitar o cidadão. O que a OAB/RN estava esperando, que esses senhorzinhos e senhorinhas ao redor se vestissem de black blocks??. Bastava o bom senso.

Se esse cidadão da matéria abaixo diz que esses jovens da foto são bandidos, eu não sei mais o que é crime. ABSURDO, VERGONHA!!. ".

http://jornaldehoje.com.br/construcao-da-nova-sede-da-oab-gera-polemica-em-candelaria/

2 anos atrás
http://www.youtube.com/watch?v=QhYTV5b9Pww


Italo Valerio


Jovens estavam jogando bola quando começou a destruição, disse Ítalo Valério(foto).

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

FACEBOOK quer criar a Internet .org numa união de empresas.

Zuckerberg: espionagem da NSA uniu as empresas de tecnologia

Fonte:O Globo.com
  • CEO do Facebook diz em Barcelona que WhatsApp não vai mudar após compra pela rede social por US$ 19 bi, e também que não vai fazer nova oferta pelo Snapchat
ANDRÉ MACHADO*(EMAIL)
Publicado:

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, quer conectar o mundo pelo projeto Internet.org
Foto: LLUIS GENE / AFP/LLUIS GENE
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, quer conectar o mundo pelo projeto Internet.orgLLUIS GENE / AFP/LLUIS GENE
BARCELONA. "A NSA reaproximou as empresas de tecnologia e as fez trabalhar juntas. O governo [dos EUA] tinha dois deveres: proteger as pessoas e ser transparente sobre o que fazia, mas estragou tudo. Agora está voltando ao caminho certo". A declaração foi feita no Congresso Mundial de Mobilidade por Mark Zuckerberg, em sua apresentação, que foi feita em forma de entrevista. A crítica de Zuckerberg ocorreu enquanto ele falava sobre a Internet.org, coalizão de grandes empresas para tentar levar a grande rede aos dois terços da população ainda excluídos digitalmente, e foi indagado sobre a desconfiança gerada pela agência americana no mundo depois das denúncias do ex-técnico da CIA Edward Snowden sobre a espionagem que grassava on-line.
Zuckerberg defendeu vigorosamente a Internet.org em sua fala, dizendo que a aquisição do aplicativo de mensagens WhatsApp por US$ 19 bilhões na semana passada era um primeiro passo para conectar toda a população do planeta - o que na verdade era seu objetivo desde que criou o Facebook.
- Depois que alcançamos 1 bilhão de usuários no Facebook, pensei que deveríamos correr atrás desse objetivo. Você pode continuar agregando internautas aos poucos, mas por que não fazer parcerias para acelerar isso? - comentou. - Jan Koum (fundador do WhatsApp) e eu conversamos bastante para alinhar nossas visões sobre a internet e nossos objetivos, para só depois botarmos o dinheiro na história.
A ideia de Zuckerberg com seu trabalho junto a operadoras na Internet.org é oferecer um plano de dados barato com serviços básicos para quem ainda não conseguiu se conectar: mensagens, Wikipedia, previsão do tempo, infos sobre saúde, emprego, educação. E Facebook, naturalmente.
- Seria algo parecido com o 911 nos EUA, para onde você liga e obtém acesso a determinados serviços - explicou. - Os pilares para obter isso seriam três: tentar reduzir o custo da infraestrutura, usar os dados com maior eficácia, sem desperdício de banda, e fazer vendas pontuais de serviços no pacote básico. Por exemplo, pagar um extra para acessar um conteúdo não incluído no pacote.
Segundo Zuckerberg, muito se comenta que há hoje mais celulares que pessoas no mundo, mas o que não se percebe é que o telefone não é a coisa mais cara para o usuário, e sim o plano de dados para acessar a internet.
- Oitenta por cento das pessoas hoje vivem em áreas onde já há pelo menos 2G, mas como os excluídos digitalmente não sabem o que esperar da internet, vale oferecer esse pacote básico, que aos poucos os fará perceber o que ela tem a oferecer e migrar para novos planos. É algo de longo prazo, não de curto - defendeu ele.
A razão por que Zuckerberg apoia tão veementemente essa visão é que ela se coaduna com o mundo conectado que ele imaginou em 2004, quando começou a criar o Facebook em Harvard.
- Nunca liguei para quem me dizia que as redes sociais eram uma moda, que eu nunca ia ganhar dinheiro com isso. Eu achava que era algo bom para a internet, e acho que esse plano também é bom, e pode funcionar - afirmou.
Perguntado se o WhatsApp mudaria depois da compra pelo Facebook, Zuckerberg foi taxativo: ele ficará exatamente o mesmo.
- Eles poderão usar nossa infraestrutura para ganhar escala e crescer mais. Mas continuarão autônomos - garantiu, acrescentando que não pretende fazer uma nova oferta pelo Snapchat. - Olhe, quando você faz uma compra de US$ 16 bilhões (sic), fica satisfeito por um tempo.
*O repórter viajou a convite da Nokia.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Fechou a última sorveteria do conjunto Candelária.

Esta foi a última sorveteria de Candelária. Após ser assaltado e agredido pelos assaltantes, no ano passado, a família de sr. Zequinha, fechou a Banca e Sorveteria da Praça Padre Vilela, ao lado da Igreja católica do bairro. A "cigarreira" foi repintada de vermelho e permanece fechada. O local era frequentado por crianças e adultos que gostavam de picolés e sorvetes.


Candelária não tem sorveteria no conjunto. Quem souber onde existe uma sorveteria, favor informar. Foto feita em 18.02.2014.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Comidas ruins para o ser humano.

Nutricionista lista 10 piores alimentos para o corpo humano

Neste caso, eles engordam e podem matar

10º lugar: SorveteApesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, a nutricionista Michelle Schoffro Cook adverte que esse alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e de saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso.
9º lugar: Salgadinho de milhoDe acordo com Michelle, desde o surgimento dos alimentos transgênicos, a maior parte do milho que comemos é um “Frankenfood”, ou “comida Frankenstein”. Ela aponta que esse alimento pode causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso e irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios.
8º lugarPizzaA nutricionista Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas com farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo etransformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.
7 º lugar: Batatas fritasContêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, mas também uma das mais potentessubstâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo.
6 lugar: Salgadinhos de batataAlém de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena.
5º lugar: BaconSegundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão
4º lugar: Cachorro-quenteMichelle cita um estudo da Universidade do Havaí, também nos EUA, que mostrou que o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebês. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal
3º lugar: Donuts (rosquinhas)Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, alerta a nutricionista. Essas substâncias estão relacionadas a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contêm, em média, 300 calorias cada.
2º lugar: RefrigeranteMichelle conta que, de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista. Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.
1º lugar: Refrigerante Diet“É a minha escolha para o pior alimento de todos os tempos”, diz Michelle. Segundo a nutricionista, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte
“Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla, e pós-pólio. É por isso que eu dou ao Refrigerante Diet o prêmio de Pior Alimento de Todos os Tempos”, conclui.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Chegou a hora da Polícia Unificada?

Ministro da Justiça defende regras para atuação das polícias

Cardozo afirma que a sociedade e os policiais devem saber quais são os limites de atuação das PMs

14 de fevereiro de 2014 | 19h 28

Antônio Carlos Garcia - Especial para o Estado
ARACAJU - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, defendeu, durante a reunião do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), a necessidade de regras para a atuação das Polícias Militares (PMs). "É óbvio que as PMs devem ter autonomia e devemos respeitá-las. A proposta que fizemos é para termos uma indicação, uma orientação para atuação das nossas polícias, para que a sociedade saiba como elas atuam, quais são os parâmetros e os limites. E para que os nossos policiais tenham a certeza desses limites", afirmou Cardozo.
Segundo o ministro, o texto será "submetido a todos os secretários de Segurança para que cheguemos ao maior consenso possível. O Brasil terá um regramento unificado, que definirá o uso proporcional da força, permitindo à sociedade saber com clareza quando há transgressão e quando não há. Para que os policiais não sejam acusados injustamente e para que situações indevidas da ação policial sejam coibidas e punidas na forma da lei."
Nos próximos dias, Cardozo fará reuniões com todos os secretários de Segurança Pública do País. Também participarão os ministros Aloísio Mercadante, da Casa Civil, e da Defesa, Celso Amorim, para que seja discutida ainda a fase final do plano de segurança para a Copa do Mundo. Questionado sobre possíveis atos de violência durante a Copa, Cardozo disse que o governo está preparado. "O brasileiro sabe que a Copa é importante para imagem do nosso País, e nós contamos com a sociedade brasileira. Faremos copa da alegria, com a alegria do povo brasileiro." 
Todos os secretários ficaram incomodados com a possibilidade de as Forças Armadas atuarem durante a Copa. Isso porque o Ministério da Defesa definiu, por meio do Manual da Garantia da Lei e da Ordem, como e quando os militares devem ser utilizados no evento. Aos secretários, Cardozo mostrou-se preocupado com as greve de policiais e alertou que, se os policiais não cumprirem seu papel, as Forças Armadas farão o papel deles.
Na próxima terça-feira, 17, haverá uma reunião em Brasília com o grupo de trabalho criado pelo Ministério da Justiça para discutir as medidas de proteção a jornalistas durante as manifestações. "Vamos discutir as ações e pensar coletivamente. O trabalho da imprensa é indispensável para a democracia",afirmou.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Escolhida construtora da sede definitiva da OAB/RN, em Candelária.

 


 A ECCL - Empreendimentos e Construção Civil Ltda vai construir a nova sede da OAB, nas ruas Barão de Serra Branca e N. S. de Candelária. No local, existia uma quadra de esportes abandonada, do patrimônio do Estado do Rio Grande do Norte. Ao lado, será construída a sede da Procuradoria Geral do Estado/PGE.
A notícia da construção da sede da OAB potiguar saiu na coluna Roda Viva, do jornalista Cassiano Arruda, na edição de hoje do NOVO JORNAL. As obras estão orçadas em 8 milhoes de reais, recursos já disponíveis pela autarquia federal.
A atual sede da OAB, ao lado da praça das Mães, onde funcionou o Parlamento Estadual,em 1930, servirá para o Memorial dos Advogados.

Novas Regras do DETRAN
 
JÁ ESTÃO VALENDO PARA TODOS OS ESTADOS
 
cid:C1C773DDBFB64DB1853826C8A7676D6B@walterpc
 
cid:26B1632D2EBE438D80B48C104C879E4E@walterpc
 
cid:838E342CD36A413DAC67C3F5191869F4@walterpc
 
cid:6B4B6E4CF0BB42739518FA2523B67742@walterpc
 
cid:72D51F9280E749EFBDB36365AAC2D1BF@walterpc
 
NOVAS REGRAS
 
A carteira só pode ser renovada durante o prazo de, no máximo, 30 dias após o seu vencimento. Após este prazo, a carteira é cancelada automaticamente, e o condutor será obrigado a prestar todos os exames novamente: psicotécnico, legislação e de rua, igualzinho a uma pessoa que nunca tirou carteira.

Esta lei não foi divulgada, e muitas pessoas vão perder a suas carteiras de habilitação e terão de repetir todos os exames. Fique atento(a), então, quanto ao vencimento de sua CNH. Tudo isso, sem se falar na multa para tirar novamente a CNH, que fica por volta de R$ 1.200,00, e leva, mais ou menos, de 2 a 3 meses.

O Diário Oficial da União (DOU) publicou, no último dia 22 de novembro de 2013, uma Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), que altera as regras para quem vai tirar a carteira de motorista. Entre as mudanças está a carga horária do curso teórico, que vai passar de 30 para 45 horas aula, e a do prático, de 15 para 20 horas aula. Serão incluídos novos conteúdos.
 
Paralelamente às exigências acima, providencia, com urgência, a retirada do plástico do extintor. Mais uma regulamentação sem a devida divulgação! O extintor de fogo, obrigatório no carro, tem que estar livre do plástico que acompanha a sua embalagem. Se um policial rodoviário parar seu carro e verificar que o extintor está protegido pelo saco plástico, ele vai te autuar com menos 5 pontos na carteira, e mais R$ 127,50, de multa.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Papa com jeito humilde remodela o Vaticano com pulso firme.


Todo apoio ao Papa Francisco!

Papa de jeito humilde remodela o Vaticano com pulso firme

 
Com menos de um ano de papado, Francisco gerou expectativas entre os 1 bilhão de católicos do mundo em relação a possíveis mudanças. Ele já transformou o tom do papado, confessando-se um pecador, declarando "Quem sou eu para julgar?" quando perguntado sobre os gays e se ajoelhando para lavar os pés de presidiários, entre os quais havia muçulmanos.

O que é menos nítido, embora igualmente importante para o futuro da Igreja Católica, é o modo como Francisco enfrentou a burocracia do Vaticano, tão praguejada por intrigas e inércia que contribuiu, dizem várias autoridades da igreja, para a renúncia histórica de seu antecessor, Bento XVI, em fevereiro passado.

Mesmo que o papado de Francisco não venha a afetar a doutrina de vários séculos da Igreja, ele já está transformando a maneira como ela é dirigida, bem como aqueles que a dirigem. Francisco vem substituindo constantemente tradicionalistas por moderados em um momento em que a Igreja se prepara para debater o papel de bispos distantes na tomada de decisões no Vaticano e uma ampla discussão sobre a família que poderá tocar em questões delicadas, como a homossexualidade e o divórcio.

Na Basílica de São Pedro, na véspera de Ano-Novo, Francisco, vestido em trajes dourados, fez referência às grandes mudanças que já iniciou.

— O que aconteceu neste ano? O que está acontecendo e o que vai acontecer? — perguntou ele.

Para alguns dos cardeais de vestes de cor escarlate que ocupavam as fileiras de poltronas douradas no evento de Ano-Novo, a resposta ia ficando cada vez mais clara. O cardeal Raymond L. Burke, considerado um dos americanos mais importantes do Vaticano, percebeu que seu poder de influência tinha diminuído. Outro conservador, o cardeal Mauro Piacenza, foi rebaixado. Entre os bispos, o arcebispo Guido Pozzo foi posto de lado.

Até certo ponto, Francisco, de 77 anos, está simplesmente convocando sua própria equipe e dando-lhe poderes para realizar sua missão declarada de criar uma igreja mais inclusiva e relevante, que seja mais sensível às necessidades das paróquias locais e dos pobres. Além disso, porém, ele está desintegrando blocos rivais de italianos que eram extremamente influentes na Cúria Romana, conjunto burocrático que governa a igreja. Francisco está trazendo mais transparência financeira ao obscuro Banco do Vaticano e invertendo a escada de cargos que muitos eclesiásticos passaram a vida galgando.

No dia 12 de janeiro, Francisco deixou sua primeira marca no reservado Colégio de Cardeais que elegerá seu sucessor, nomeando prelados que, em muitos casos, vêm de países em desenvolvimento e do Hemisfério Sul. Ele instruiu os novos cardeais a não considerarem o cargo uma promoção e nem desperdiçarem dinheiro com festas comemorativas.

— Foi um ano importante — disse o secretário de Estado, Pietro Parolin, a segunda maior autoridade do Vaticano e um dos únicos quatro que Francisco sagrará cardeal em fevereiro. Ao responder sobre as mudanças de pessoal em uma entrevista realizada na véspera de Ano-Novo, ele afirmou que é natural que o papa argentino prefira ter "certas pessoas que são capazes de promover sua política".

Entrevistas com cardeais, bispos, padres, autoridades do Vaticano, políticos italianos, diplomatas e analistas indicam que o clima dentro do Vaticano vai da adulação à incerteza e à ansiedade profunda, chegando até mesmo a certa paranoia. Várias pessoas dizem temer que Francisco vá de departamento a departamento procurando cabeças para cortar. Outras sussurram quanto a seis misteriosos espiões jesuítas que são os olhos e ouvidos do papa nos terrenos do Vaticano. Autoridades que antes eram poderosas se sentem especialmente fora do círculo.

— É estranho. Muitos estão dizendo: para que estamos fazendo isso? Parecem adolescentes frustrados fechando a porta e colocando um fone de ouvido — disse uma importante autoridade vaticana que, como muitas outras, insistiu no anonimato por temer uma retaliação de Francisco. Ele disse que algumas autoridades deixaram de comparecer às reuniões.

Continua a ser difícil definir Francisco, um conservador doutrinário cujo estilo humilde e gestos simbólicos entusiasmaram muitos liberais. No Natal, os destituídos encheram uma antiga igreja em Roma em um almoço patrocinado por uma organização laica católica. O fundador do grupo, Andrea Riccardi, que já foi um importante colaborador da Igreja quando serviu como ministro do governo italiano, manifestou esperanças de mudança, mas também preocupação quanto às autoridades do Vaticano ignorarem as intenções do papa.

— As pessoas falam a respeito disso nos corredores da igreja. A verdadeira resistência é continuar as coisas como sempre — disse Riccardi.

Quatro dias antes, Francisco se encontrou com a Cúria na Sala Clementina, o salão de recepções do Palácio Apostólico, datado do século XVI, para proferir um dos discursos papais mais importantes do ano. Bento XVI usou seu último discurso de Natal para denunciar o casamento do mesmo sexo. Francisco usou seu primeiro para criticar seus próprios colegas na Cúria.

Foi uma repreensão à atmosfera venenosa que perturbou o papado de Bento XVI e um lembrete de que Francisco não desconhecia as maquinações da Santa Sé.

Ele advertiu os homens de mitra vermelha e roxa e batinas pretas ao redor dele que a Cúria corria o risco de "cair na mediocridade" e se tornar "uma alfândega burocrática e pesada." Ele também convidou os prelados a se posicionarem como "objetores conscientes" das fofocas.

Foi uma crítica explícita à atmosfera envenenada que perturbou o papado de Bento XVI, e pela qual o ex-secretário de Estado, cardeal Tarcisio Bertone, muitas vezes foi acusado. E foi um lembrete de que Francisco, mesmo sendo um papa novo, não é novato quanto às maquinações da Cúria, tendo lidado com uma poderosa facção conservadora na Argentina.

Hoje, Francisco fala com desprezo dos "bispos de aeroporto" que estão mais interessados em suas carreiras do que em seus rebanhos, e adverte que os padres podem se tornar "pequenos monstros" se não forem treinados adequadamente como seminaristas.

Ele está desmantelando o círculo de poder de Bertone, que liderou um grupo de conservadores concentrados na cidade de Gênova, na Itália. Em setembro, Francisco destituiu Piacenza, um aliado de Bertone, de seu cargo na direção da poderosa Congregação para o Clero.

Para alguns, aquele foi um indício de que o novo papa pode ser um tanto duro. Várias autoridades vaticanas disseram que a maior transgressão de Piacenza foi minar seu antecessor, um prelado brasileiro próximo de Francisco que apareceu com ele no balcão de São Pedro depois de sua eleição.

Outro conservador do Vaticano se ofendeu com o desdém de Francisco para com a pompa do cargo. E as especulações de que Francisco pode transformar a casa de verão pontifícia de Castel Gandolfo em um museu ou um centro de reabilitação também preocupou alguns.

— Se ele fizer isso, os cardeais vão se rebelar — disse um aliado da velha guarda.

Por ora, a resistência não está ganhando força.

— O Espírito Santo supera qualquer forma de resistência, portanto, vai haver resistência. Mas eu não daria muita importância a essas coisas.

A missa de Ano-Novo em São Pedro terminou com uma procissão de padres escoltando Francisco para fora da basílica, seguida pelos milhares de fiéis. Na igreja quase vazia, os cardeais e bispos se levantaram de seu assento, cumprimentaram dignitários e caminharam ao redor da tumba de São Pedro.

Piacenza pegou o seu guarda-chuva, que estava em um banco. Pozzo foi até a porta. Ao responder sobre as mudanças que ocorrem na Cúria, disse:

— Foi um ano surpreendente!

Não muito longe dali, Burke abençoava alguns fiéis e se recusou a fazer comentários sem a permissão de seus "superiores".

Semanas antes, Burke parecia destinado a ser a voz mais importante da resistência ao reinado de Francisco, ao dizer a uma rede de televisão católica que não tinha "exatamente certeza do porquê" o papa "pensa que estamos falando demais sobre aborto" e outras questões da guerra cultural.

Mais ou menos na mesma hora, Francisco dava uma entrevista ao jornal italiano La Stampa. O papa falou novamente sobre "ternura" e da abertura da Igreja. Mas também acrescentou: "A prudência é uma virtude do governo. Assim como a coragem".

Foram palavras reveladoras. Em 15 de dezembro, Burke retornou a sua paróquia da infância em Stratford, Wisconsin, nos Estados Unidos, para celebrar uma missa especial. Ele falou sobre suas raízes rurais, mas decepcionou alguns de seus paroquianos ao não mencionar o papa Francisco nem os acontecimentos no Vaticano.

— Fiquei esperando ele falar a respeito, mas não, isso não aconteceu — disse Marge Pospyhalla, que participou da missa.

Seu silêncio disse o bastante. Um dia depois da missa, Francisco retirou Burke da Congregação para os Bispos.
Fonte: zerohora.com.br