quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Delator da espionagem dos EUA é sugerido para Prêmio Nobel da Paz.

MUNDO

Snowden é indicado ao Nobel da Paz

Deputados noruegueses que sugeriram nome do delator do esquema de vigilância dos EUA dizem que ele contribuiu para ampliar o conhecimento sobre espionagem mundial. Segundo eles, mundo está mais seguro.
Edward Snowden, ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA) americana, foi indicado nesta quarta-feira (29/01) ao Prêmio Nobel da Paz por dois deputados noruegueses. Eles argumentaram que a divulgação de documentos secretos transformou o mundo num lugar mais seguro.
Em carta endereçada ao comitê do prêmio, os legisladores socialistas Bard Vegar Solhjell (ex-ministro da Educação e do Meio Ambiente) e Snorre Valen destacaram que Snowden merece ser elogiado pelas revelações de natureza tecnológica e de vigilância moderna que começou a fazer em junho do ano passado.
Os políticos disseram que não precisam necessariamente apoiar ou condenar as revelações do ex-colaborador da agência americana. Porém, segundo eles, a atitude de Snowden contribuiu para o debate público sobre o estado de direito e para a ampliação do conhecimento sobre o alcance da espionagem dos cidadãos pelos seus países.
"Estamos convencidos de que o debate público e o intercâmbio [de informações] que se seguiu contribuíram para um mundo mais pacífico e estável. Suas ações levaram à reintrodução da confiança e da transparência como princípio básico da política mundial de segurança", diz o comunicado conjunto.
Snowden vive atualmente na Rússia, com visto temporário, após ter revelado segredos do governo dos EUA sobre os programas de vigilância do país. Washington acusou Snowden criminalmente depois que o ex-agente fugiu no ano passado – primeiro para Hong Kong, depois para Moscou. Ele pediu asilo a vários países, inclusive ao Brasil.
As sugestões para o Prêmio Nobel da Paz podem ser entregues até o dia 1° de fevereiro. Parlamentares, ministros, juízes de tribunais internacionais, estudiosos de determinadas áreas, antigos premiados e ex-membros do Comitê Nobel têm direito a indicação. Eles não precisam revelá-las, mas às vezes, como no caso de Snowden, o fazem. Em 2013, houve 259 candidaturas. O prêmio foi entregue à Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) por seus esforços para eliminar o arsenal tóxico da Síria.
RK/afp/rtr/lusa

DW.DE

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

As aferições de taxis continuam. Falta um técnico de enfermagem no posto de Candelária.

A aferição dos taxis de Natal continua sendo efetuada na rua Presidente Pamplona, ao lado da Delegacia de Plantão-Zona Sul de Natal. Segundo iformações dos taxistas, a fila é para mudar as novas tarifas em vigor. Não há previsão a conclusão das aferições. A estimativa que serão aferidos mais de 1.500 taxis emNatal.

Posto de Saúde
A Unidade Básica de Saúde Candelária está necessitando de limpeza na área descoberta e nas dependências externas, onde a vegetação predomina. No terreno lateral, o mato está com mais de 1 metro de altura.
Na UBS estava faltando vacina triplice e, no turno da vespertino, não há tecnico de enfermagem, mas a direção da unidade já solicitou à Secretaria Municipal de Saúde um novo profissional.
A equipe funciona, mas faltam equipamentos.
Na manhã de hoje, várias mães retornaram por falta de vacina. Mesmo assim, o setor de vacinação funcionou com apenas uma profssional que, antes de iniciar a vacinação de bebês, teve que higienizar a sala, tarefa que cabe às ASGs.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

PROVOCAÇÕES SOBRE A MULHER
“A construção da vida encontra-se, atualmente, mais em poder dos fatos do que das convicções.” (Walter Benjamim, Filósofo - 1892-1940)

(*) Rinaldo Barros
A conversa de hoje possui uma forte tendência a se tornar polêmica. Peço a (o) caro (a) leitor (a) que tenha calma, e tente ler até o final.
Em nossa cultura, a violência contra a mulher é aceita; e normas não escritas sugerem que a mulher é a própria culpada da violência por ela sofrida, apenas pelo fato de ser mulher.
A origem, o pecado original, é a idéia falsa de que a mulher deve ser, porque sempre foi, um ser inferior, uma subespécie humana, incapaz por natureza, pouco afeita aos fazeres públicos e intelectuais.
Lamentavelmente, este (pre) conceito cultural, construído historicamente, de que a mulher é um ser submisso, paradoxalmente, é assimilado, aceito e reproduzido também pela maioria das pessoas do sexo feminino.
Aliás, ele somente se tornou de difícil superação porque a maioria esmagadora das mulheres não possui condições de compreender esta contradição. Agem como seres submissos.
O outro lado da moeda, o machismo, igualmente é reproduzido - e até fortalecido - pela maioria das mães, tias, vizinhas e professoras; ou seja, aqueles segmentos sociais responsáveis pela educação lato sensu das nossas crianças em seus primeiros anos de vida.
A reprodução do preconceito começa na escolha das roupinhas do bebê, com ele ainda na barriga da mãe: rosa para as meninas e azul para os novos machinhos.
Logo que nascem, seguem as regras para brinquedos e brincadeiras: os meninos jogam futebol, aprendem lutas marciais, ganham carros, armas e roupas de super-heróis para brincar, coisas de machos que se preparam para “dar porrada” e impor suas vontades numa vida de aventuras, nas ruas. As mocinhas, ao contrário, são orientadas para o recato do lar, e ganham presentes de bonecas, produtos de beleza e cozinha, coisas de quem se prepara para uma vida dentro de casa, seguindo as normas vigentes, e pautadas pela opinião da vizinhança.
Ou seja, a violência exercida pelos homens contra as mulheres, no Brasil como em qualquer parte do mundo, é autorizada, sancionada, pelo conjunto da sociedade patriarcal.
Sociedade essa, reforçada pelas religiões judaico-cristãs, nas quais a figura feminina é sempre uma figura subalterna ou de menor poder, a partir da própria idéia do Pai Salvador (Nossa Senhora não faz acontecer, apenas intercede junto ao seu Filho); mesma lógica estende-se a sua hierarquia dominada pelo sexo masculino (o Papa, Cardeais, Pastores, Rabinos, Sacerdotes, todos do sexo masculino).  
Aqui no patropi, exceção se faça em respeito à verdade, aos orixás da Umbanda, os quais incorporam divindades dos dois gêneros.
Como livre pensador, ouso achar que a Lei de Deus deveria permitir que o ser humano estivesse sempre em condições de exercer seu livre arbítrio. Todavia, como Agnóstico, sou voto vencido.
Lamentavelmente, o espancamento de namoradas, esposas e amantes por seus companheiros é uma questão da vida privada, na qual a sociedade (patriarcal) “não deve intervir”.
Diante de casos de violência contra mulheres, é comum que os comentários machistas predominem até mesmo sobre a natural rejeição ao ato de agressão: "Alguma ela fez" ou, na melhor das hipóteses, "melhor não tomar partido", “em briga de marido e mulher, não se mete a colher”.
Sem falar nos casos de estupro, quando, frequentemente, se critica a sensualidade excessiva dos trajes das mulheres, responsabilizando-as e justificando o estuprador.
Ou seja, como propriedade do macho, “a mulher é sempre a culpada”.
Essas atitudes preconceituosas são exercidas também por profissionais de saúde e policiais, resultando algumas vezes em tratamento inadequado, constrangedor.
Ainda bem que, como diria Mahatma Gandhi, “Deus não tem religião”.
Resumo da ópera: a mulher, premida por circunstâncias que ela própria não compreende, na maioria das vezes, retira a queixa-crime contra o seu agressor, perdoa-o, e continua a viver com o mesmo e a conviver com sua imensa e eterna dor.
Como diz o Chico em "Umas e Outras", “o acaso faz com que se cruzem pela mesma rua olhando-se com a mesma dor”. Até quando?

 (*) Rinaldo Barros é professor – rb@opiniaopolitica.com


--
O SITE AGORA OFERECE CURSOS 24 HORAS, COM CERTIFICADO. 
ATUALIZE SEUS CONHECIMENTOS

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Candelária continuará sem farmácia de manipulação.

Apelidado de shop mall Candelária, na esquina da R. Raposo Câmara com a R. Raposo Câmara, o local dispõe de quatro pequenas locais para alugar por 800 reais, em média. Inicialmente, a àrea foi
 repintada e renovada o seu visual pelo empresário Júlio Maia, dono da rede de farmácias de manipulação Farmafórmula (uma empresa familiar). Mas desde ontem que foram colocados avisos em papel de "Aluga-se".

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

2014 será igualzinho a 2013.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014


Pirangi do Norte, início de 2014


João Felipe da Trindade (jfhipotenusa@gmail.com)
Professor da UFRN, membro do IHGRN e do INRG
No verão, para fugir da rotina e ver novas paisagens, renovando nossas energias, saímos de Natal para Pirangi do Norte, 22 quilômetros de um lugar para outro. Fugimos do trânsito fatigante da capital, onde os sinais estão constantemente sem sincronia, e não funcionam a onda verde e as vias livres, para os engarrafamentos das praias da costa sul do Rio Grande do Norte.


Na chegada, notícia de um assalto, no dia anterior, praticado por cinco indivíduos contra a casa de um agente da Polícia Rodoviária Federal. As autoridades policiais continuam repetindo a mesma ladainha de sempre e tudo continua como antes. Falta inteligência no setor de segurança deste país.


Os sinais de comunicação já não funcionam bem na capital, e nas praias, mesmo as mais próximas, a coisa desanda. Telefones e internet se tornam um martírio para quem quer se comunicar. Mais ainda, os paredões fazem a festa das novas tribos e o inferno dos veranistas e moradores. Músicas da pior qualidade drogam as mentes jovens e atanazam o sono dos mais velhos.  As únicas coisas que se interiorizam, neste país, são o crime organizado, as aulas online de maldades (novelas), as drogas, com predomínio do crack, e as aulas online de mediocridade (os big brother da vida). É a coisa ruim chegando a todos os lugares.


Pirangi, e as praias vizinhas, mesmo com seus moradores habituais, os veranistas e milhares de turistas transitando por ela, não tem todos os serviços necessários para atender as demandas dos usuários. Nenhuma agência bancária, nem as oficiais estão por aqui. É o retrato do atraso, da falta de visão dos governantes.


O Rio Grande do Norte possui uma grande costa em relação ao seu tamanho. Praias de riquezas naturais e históricas não são aproveitadas pelos seus prefeitos e governador. O discurso do turismo continua pobre e sem ação concreta. As praias beneficiadas pelos royalties de petróleo só atraem políticos aventureiros que não levam benefícios para as mesmas. Carnavais são suas grandes realizações. As roubalheiras são as maiores. Mas os ladrões continuam flanando por aí. O que restou dos PRODETUR I e do PRODETUR II?


Na natureza, temos a noite para descansar nosso corpo físico e reiniciar novos programas instalados na nossa mente. As semanas, os meses e as estações do ano quebram as rotinas do dia a dia e são necessárias para que estejamos sempre recomeçando nossas vidas e nossas visões do mundo. Mas não é isso que acontece. Os condicionamentos são mais fortes que a nossa vontade de mudar. Estamos sempre usando a memória psicológica e as imagens do passado para começar o dia, a semana ou o mês. E por isso, nada muda de verdade.



E assim não avançamos como seres humanos. Tudo se repete, monotonamente. As pessoas contam seu tempo a partir dos eventos. Em 2014, por exemplo, vai ser assim: Veraneio, carnaval, semana santa, copa e eleições. Quando terminar o sonho da copa no Brasil, voltamos para realidade do dia a dia. Vamos ter os infames programas eleitorais, onde tudo vai ser prometido com a maior cara de pau. Os candidatos, que serão os de sempre, vão falar, inicialmente, em saúde, educação, segurança, planejamento estratégico, sustentabilidade, governança solidária, choque de gestão e outros termos novos que seus marqueteiros vão inventar. Depois, vão infernizar a vida dos adversários, dando início a sessão escândalos. Vai ser o sujo falando do mal lavado.


Quando tomarem posse, no início de 2015, os novos mandatários vão reclamar dos seus antecessores, se não foram os reeleitos. Segue o papo furado da governabilidade para justificar as composições partidárias e o preenchimento dos cargos comissionados. Contratam consultorias desnecessárias, pois, tudo que elas propõe, já foi proposto anteriormente, pela prata da casa. E, aí, já começa a próxima eleição. Os que saíram do governo, mas não fizeram o prometido, querem retornar. E o gigante pela própria natureza vai continuar deitado eternamente em berço esplêndido. 


A natureza quebra a monotonia da terra com suas catástrofes. Sensibilizamos-nos temporariamente. Os governos prometem tudo, mas em 6 meses tudo é esquecido. E no ano seguinte as mesmas catástrofes se repetem nos mesmos lugares, causando dores, principalmente, para os menos favorecidos, as principais vítimas.


A genealogia nos mostra que somos frutos de centenas de milhares de pessoas. Os indivíduos não se repetem, mas os condicionamentos de milhares de anos não nos deixam seguir um caminho diferente. Nem as religiões, nem os educadores, nem os filósofos e nem os psicólogos têm ajudado muito a humanidade.


Vez por outra aparece um messias na terra. Mas quando ele se vai, os seguidores esquecem os ensinamentos e o transformam num ídolo, deturpando tudo que foi proclamado. Buda disse que não precisávamos percorrer o mesmo caminho que ele. Seus ensinamentos iluminavam o caminho que tínhamos que seguir; Jesus ensinou que quando quiséssemos conversar com Deus, entrássemos em um quatro, fechássemos a porta e orássemos, dando como o exemplo o pai nosso, mas fazemos o contrário; Krishnamurti ensinou que prestássemos atenção na nossa mente, pois é ela quem tem o comando de tudo, mesmo dos que se dizem livres.  Mas, infelizmente não compreendemos o que eles disseram e a humanidade caminha sem muita evolução, comandada pelos expertos e enganadores.
 

Assim, 2014 vai ser, em essência, a repetição do que tem acontecido até agora. A única novidade é o próprio ano.


terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Paróquia divulga programação da festa da padroeira de Candelária.


Bairro da Candelária se mobiliza para a Festa da Padroeira deste ano

Sob o tema: “Maria mãe da luz, nos trouxe Jesus!”, organizadores prometem evento pleno de Fé, paz, harmonia e entretenimento


A comunidade católica do bairro da Candelária se volta às comemorações da Festa da Padroeira da Paróquia de Nossa Senhora da Candelária, celebrada entre os dias 29 de janeiro e 02 de fevereiro, e que tem como tema “Maria mãe da luz, nos trouxe Jesus!”.  A cada ano, a vontade de fazer melhor toma conta das equipes, razão pela qual os trabalhos são intensificados.
Estão previstos eventos sócio/religiosos, apresentações culturais, jogos e haverá espaço reservado à criançada. Será uma oportunidade para que os fieis se confraternizem, movidos pelo sentimento de Fé em Nossa Senhora da Candelária.
A organização da Festa está baseada no seguinte formato:

02/01 a 29/01 – Peregrinação da Imagem
Durante esses 28 dias, cerca de 500 residências recebem a visita da Imagem da Santa Padroeira.
22/01 – Chá da Luz
Evento acontecerá a partir das 16h, no Salão Paroquial.  As senhas, que estão à venda na secretaria da Igreja, custam R$ 20.
24/01 – Festa da Luz
Noite de muita diversão será na AABB, a partir das 22h. A Banda H2A se encarregará da animação. Os ingressos, ao preço de R$ 120 a mesa, estão à venda na secretaria da Igreja.
26/01 – Manhã da Luz
Das 08 às 11h. Momentos de muita diversão, com jogos, brincadeiras, e apresentação musical com Ministério de Música Israel e convidados.
29/01 – Missa de Abertura às 19h
30/01 a 01/02 – Tríduo composto por:
            06h – Caminhada/Terço, seguida de Missa;
            12h – Ofício;
            18h – Terço;
9h30 – Celebração do Tríduo;
           20h30 – Quermesse. Acontecerá no pátio da Igreja. Serão montadas barracas para venda de lembranças alusivas à festa, gastronomia, apresentações musicais/culturais, além de espaço reservado à criançada.
01/02 – Missa celebrada pelo Arcebispo Metropolitano, D. Jaime Vieira Rocha, às 19h30.
02/02 – Procissão às 17h e Missa de Encerramento às 18h.

Importante registrar que a arrecadação advinda das diversas atividades será destinada às obras de recuperação/melhoria da Igreja da Candelária.
bsdfbdf
Compartilhar:

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Faleceu o professor João Faustino.

Dados biográficos:

João Faustino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


João Faustino Ferreira Neto (Recife16 de julho de 1942) é um professor e políticobrasileiro.
Militante no movimento estudantil, foi presidente da União Estadual dos Estudantes do Rio Grande do Norte. Graduou-se em Pedagogia e Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde se tornou professor titular. Possui pós-graduação na Fundação Getúlio Vargas e Universidade de Michigan.
Foi o primeiro diretor da antiga Escola Técnica Federal, atual Instituto Federal do Rio Grande do Norte. Entre 1979 e 1981 presidiu
União dos Escoteiros do Brasil.
Em 2008, publicou o livro "A Escola que vivi – memórias de um educador", no qual faz um histórico da Escola Técnica Federal norte-riograndense.

Política[editar | editar código-fonte]

Foi secretário de Educação do município de Natal entre 1971 e 1972, Secretário de Estado de Educação do Rio Grande do Norte entre 1975 e 1979.
Em 1978 elge-se pela primeira vez deputado federal, então filiado a ARENA. Seria reeleito em 1982 e novamente eleito em 1990. em 1986 concorreu ao governo do Estado do Rio grande do norte pela aliança popular, composta pelos candidatos ao senado Jose Agripino Maia e Lavousier Maia, era chamada de Aliança Popular João, Lavo e Jaja, sendo derrotado pelo candidato do PMDB, Chamado no estado de Bacural, o usineiro Geraldo Melo. Exerceria como suplente entre 1997 e 1998. Pertenceu aoPDSPFL e atualmente é filiado ao PSDB.
Entre 1999 e 2002 exerceu cargos na Presidência da República. Eleito em 2002 como 1º suplente do Senador Garibaldi Alves Filho, exerceu o mandato entre 15 de julho e 12 de novembro de 2010. Com a licença de Garibaldi para assumir o Ministério da Previdência Social, volta a exercer o cargo em 1º de janeiro de 2011, concluindo o mandato até dia 31 do mesmo mês.
Nas eleições de 2010, foi eleito novamente 1º suplente, desta vez do senador José Agripino Maia.1
Foto: Wikipédia