segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Antigamente era bom dirigir em Natal.

EDIFÍCIO-GARAGEM
Públio José – jornalista
Certa ocasião um parente meu, de férias por aqui, comentava sobre a facilidade de se dirigir em Natal. Vivíamos décadas atrás. Morador do Rio de Janeiro, narrava a tortura que era dirigir no Rio e de como era tranqüilo fazê-lo em Natal. O tempo passa e vemos hoje Natal com um sistema viário complicado. Aliás, retiro o dito. Natal é, ao contrário, uma cidade bem traçada, dotada de ruas e avenidas largas, ideais para o escoamento do tráfego de veículos. Seu trânsito ficou atravancado em função de décadas e décadas de omissão dos governos em relação ao crescimento da frota e, por outro lado, pela não realização de obras que preparassem o conjunto viário da cidade para uma demanda que cresce a cada dia. Daí que o atual sistema de ruas e avenidas de Natal está adequado para uma época que já se foi, que já passou. E o novo tampo que chegou encontrou a cidade despreparada, desaparelhada para tal fim.
A estrutura de então, planejada à feição para a frota de Simcas, Gordinis, Dauphines, Aero Willys, Fuscas e assemelhados, via desfilar, pela Natal dos anos sessenta, uma realidade na qual o ritmo de vida era perfeitamente apropriado ao sistema viário da época, com estacionamento em todos os recantos. No centro, por exemplo, a Rio Branco e a João Pessoa eram usadas, sem problemas de engarrafamento, como vias de mão dupla. O que foi feito, então, para adaptá-las à realidade atual? Nada. A não ser transformá-las em mão única, permanecendo-as com o mesmo rosto urbano, o mesmo traçado original. Outra questão interessante envolvendo o assunto em Natal – principalmente no âmbito do poder público – é que nenhuma discussão é levantada, que aponte solução inteligente, viável, descomplicada para os sucessivos engarrafamentos que atingem as várias regiões da cidade.
Há um estéril silêncio como se o natalense estivesse gostando do trânsito que enfrenta diariamente, ou, por outro lado, acomodado, anestesiado, sem forças para protestar contra a omissão das autoridades, sem ao menos exigir delas idéias, por mais simples que sejam, para minorar o problema. Enquanto isso, a frota de veículos aumenta a cada dia. Segundo dados de 2011 do Denatran, Natal conta atualmente com 282.319 veículos, incluídos nessa categoria automóveis, bondes, caminhões, tratores, caminhonetes, micro-ônibus, ônibus, motocicletas, motonetas, com exclusão de bicicletas, lanchas, barcos e carroças de tração animal, embora também contribuam para engarrafamentos. Como se vê, muitos veículos para pouco planejamento! Enquanto mundo a fora o problema faz parte das preocupações rotineiras das populações e autoridades, por aqui o tema passa ao largo incólume, altaneiro.
Soluções inteligentes, criativas, existem e que até dispensam o envolvimento direto do poder público. Uma delas é a construção de edifícios garagem. Opção simples tendo em vista a dificuldade de estacionamento que a frota enfrenta, ficando a rodar um tempo acima do normal à procura de vaga, engarrafando mais ainda o que já está bastante engarrafado. Nesse sentido, cabe ao poder público trazer o assunto à discussão e incentivar a iniciativa privada a investir em edifícios garagem. Essa idéia resolve a questão? Não. Porém, sem onerar os cofres públicos, soluciona um problema gritante que a cidade enfrenta: a falta de espaços para estacionamento, fato que tanto prejudica a fluidez do tráfego. Essa, por sinal, é uma das bandeiras que quero abraçar, como forma de, pelo menos, ver o assunto trazido à luz, já que, por aqui, a discussão com frivolidades rouba tempo aos temas mais caros à cidade.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Avenida perigosa precisa de alterações no trânsito.

Está ficando perigoso o tráfego de veículos na avenida Prudente de Morais, no trecho compreendido entre a praça Sete de Setembro e o cruzamento com a avenida da Integração. Motivo: o tráfego intenso e veloz dos carros que sobem a avenida, após passaram por baixo do semáforo no alto da ladeira, no cruzamento com a rua do Exército (que dá acesso à Semurb e ao Fórum, à direita). No trecho, várias farmácias, restaurantes, padaria, lotérica e bares atraem os passantes, além da Delegacia de Plantão da zona sul, este muito "visitada" diariamente, por motivos óbvios. 
Por isso, há necessidade do setor de engenharia da Prefeitura Municipal estudar alternativas que minimizem os problemas na avenida Prudente de Morais. Há sugestões para uma rotatória no cruzamento com a Av. da Integração, mas há quem seja contra por causa da irregularidade do terreno (desnível). Uma pesquisa sobre os acidentes no trecho supra citado é necessária e urgente para subsidiar a viabilidade técnica de alterações no trânsito de veículos.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Qual o futuro dos prédios de grupos comunitários de Candelária?

Ao fundo, vê-se o tapume verde do canteiro de obras do terreno que se destinava ao usufruto dos moradores de Candelária, tais como praça e quadra de esportes. O espaço, com mais de 3.459 m² , ficou sem manutenção durante mais de 30 anos, sem que nenhum líder comunitário se preocupasse com o equipamento comunitário situado na esquina da rua Barão de Serra Branca com a rua Nossa Senhora de Candelária. Agora observem um detalhe: de longe, você pensa que o tapume está colado com a traseira dos prédios comunitários construídos pelo CONACAN, na gestão do capitão Nilo Caldas. Mas o tapume não está colado e não tem o recuo de l.50m. E o projeto? Cadê o projeto? Qual será o destino desses prédios? Os seus usuários vão continuar suportando a "quentura" ocasionada pelo tapume?
Posted by Picasa

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Entidades comunitárias de Candelária sem segurança.

Esta é a àrea da rua Érico Verissimo, em Candelária, onde estão os prédios de entidades comunitárias-filantrópicas, como os Escoteiros, Alcoólicos Anônimos, Clube de Mães, de Mulheres da Terceira Idade e Espíritas, que foram recentemente isoladas pelo tapume da futura construção das sedes da OAB e PGE. A foto foi feita ante-ontem, 22, às 11h20 e mostra um local deserto, sem vigilância. Era quarta-feira de cinzas. Local sem segurança é local bom para os ladrões, com ou sem carroças. Quem é o responsável, de direito, pela segurança dos prédios comunitários?
Posted by Picasa

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Uma rótula no Condomínio Bairro Latino.

È urgente a implantação de uma rotatória para o cruzamento da Alameda Marechal Sucupira e Av. Brancas Nuvens, nas proximidades do Colégio Hipócrates, em virtude do intenso tráfego de veículos, não somente nos horários de chegadas e saídas de estudantes, mas durante todo o dia. O local é perigoso e há registros de acidentes. O estacionamento de carros na lateral da estreita rua ocasiona tráfego lento para os ônibus. Há tráfego de veículos pesados, através de carretas transportando carros novos para as lojas, caminhões rumando para o Carrefour, além de camionetas e carroças com tração animal. O setor de engenharia de trânsito da Prefeitura de Natal (há jornalista que acha que inexiste engenharia de trânsito no município) deveria providenciar o levantamento da viabilidade técnica de uma rótula para a Alameda Mal. Sucupira e iniciar a execução no prazo mais breve possível.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

O velho mercado do centro de Natal.

Foto feita por João Maria Cortez Gomes, na manhã do domingo de carnaval de 1967, após o grande incêndio que destruiu o Mercado Público Municipal, localizado no terreno onde hoje é a agência do Banco do Brasil da Cidade Alta, centro de Natal. O incêndio começou no inicio da noite de sábado, por volta das 19 horas, quando este redator estava caminhando na avenida Rio Branco, em direção à antiga Escola Industrial, esaquina com a rua Professor Zuza. O incêndio destruiu totalmente o prédio que abrigava mais de 100 pontos comerciais no seu interior, além de levar a falência diversos comerciantes. A Prefeitura vendeu o terreno ao Banco do Brasil e o comércio em mercados públicos entrou em decadência. Quase quatro anos depois surgiu o primeiro supermercado em Natal, o Nordestão, na avenida Dois, no Alecrim.
Posted by Picasa

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O maior anel viário de Natal é na BR 101.

 Desconheço o autor desta magnífica fotografia do Viaduto de Ponta Negra, como ficou denominado pelo povo, inaugurado em 1974. Pode ter sido Jaeci ou Nadelson Freire, não sei, mas era esse mesmo o panorama da região com muita vegetação e ar limpo. O asfalto substituiu a pista de Ponta Negra com paralelepípedos. Capim Macio, à direita, era um matagal, com alguns pequenos bares e boates. O conjunto Ponta Negra não existia. Ao fundo, observem o Morro do Careca. Tempos bons. Hoje, é uma das vias mais perigosas de Natal por causa do trânsito caótico. Culpa de quem? De nós, proprietários de carros.E de outros mais, como os administradores que não ampliaram as vias de desafogamentos de tráfegos de veículos. Curtemos a foto.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Mais segurança para o povo. Mais rótulas nos cruzamentos de Natal.

Está na hora da sociedade natalense iniciar os preparativos para o pós-carnaval, no sentido de unir as entidades profissionais, ongs, associações, federações, centrais sindicais, clubes de serviços, partidos políticos, conselhos comunitários, meios de comunicação social, redes sociais, igrejas, governos do estado e da capital para um amplo movimento em defesa da integridade da população. È chegada a hora de todos se unir no combate à delinquência, ao crime organizado, a exploração da prostituição, entre outros crimes que estão infernizando os moradores de Natal e os municípios da Região Metropolitana. Os assassinatos viraram rotinas. Assaltos e roubos de carros, idem. Se formos listar os ítens-problemas atuais, muitas laudas seriam redigidas.
A Governador Rosalba Ciarline ordenou o reforço do policiamento da capital. Muito bem. Esperamos que o policiamento permaneça reforçado e continue após o carnaval, diuturnamente, sem trégua aos criminosos em geral, principalmente aos traficantes de drogas que estão minando a sociedade civil. A Prefeita Micarla de Souza, através do novo chefe da casa civil da Prefeitura, delegado Heráclito Noé, um profissional competente e ágil, anunciou a implantação de uma rede de câmeras nas principais avenidas, ruas, becos e praças de todo Natal, em parceria com o Governo do Estado. Será uma inovação na administração municipal de Natal que trará resultados positivos. O conjunto Candelária, na zona sul, poderia ser a primeira área a ser implantada a rede de câmeras anunciada pela Prefeitura. Lutemos para isso e torçamos para que dê certo.
No tocante ao trânsito, é necessário ampliar o número de rótulas nos pontos críticos de Natal, além da renovação da sinalização horizontal e vertical em todas as ruas e avenidas de todas as zonas da capital. Parabéns para o setor de engenharia de trânsito municipal (STTU, hoje Semob) que implantou a rótula da rua Potengi, cruzamento com a Av. Floriano Peixoto, que deu um melhor ordenamento ao tráfego de veículos numa área que era um ponto crítico. Mas aguardemos que virão críticas e campanha para acabar com as rótulas de tráfego. A rótula da Rua Seridó, próxima ao Colégio Atheneu, está dando certo, mas há quem ache que ela não é solução, pois a área está sujeita a inundações nos períodos chuvosos. Então, peçamos que a CAERN desobstrua as "bocas de lobos" para que as águas escoem. Esse problema é antigo. Nos anos 70 do século passado, eu vi empoçamentos naquele local, isto é, há mais de 40 anos o problema existe na frente da Confeitaria Atheneu. O problema é insolúvel? Com a palavra os engenheiros de trânsito do município.
Foto de uma colisão de carro com motocicleta, ocorrida em abril de 2011, no cruzamento da rua Potengi com a Rua Floriano Peixoto, Petropólis. No centro do cruzamento, a Prefeitura fez uma rótula e sinalizou a área com o objetivo de diminuir os acidentes. Foto de Luiz Cortez.

Últimas: na tarde de ontem, 16, e manhã de hoje, 17, o policiamento estava e está bom. Que continue assim. Na tarde de ontem, vi viaturas da PM no centro da cidade até Candelária, via avenida Prudente de Morais, em marcha lenta. Eram três viaturas, a partir da esquina da rua Felipe Camarão, onde nasci e me criei, até o antigo estádio Machadão. Se fosse assim no horário noturno, Natal ficaria igual a Paris. Mas não ficar parecida. Polícia tem que ter movimento e abordagens, nem que sejam aleatórias, por amostragens. Sem abordagens, é desperdício de combustível, no mínimo. E mais: fazer um percurso em marcha lenta dá a impressão de que está seguindo alguém ou algum veículo. Estou certo ou errado? 
Pela primeira vez, às 7h15m de hoje, na Alameda Mal. Sucupira, entre o Vila Morena e o colégio Hipócrates-Zona Sul, vi uma viatura da Polícia Civil parada, com um motorista-policial lendo um jornal. Que continue assim, isto é, durante todo o ano letivo. 


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

16/02/2012-00h00

Maria Ferreira Queiroz (1906-2012) - A última irmã viva de Lampião

UOL
ESTÊVÃO BERTONI
DE SÃO PAULO

Maria Ferreira Queiroz ou tinha 28 ou 32 anos quando a cabeça do irmão, morto pela polícia, foi exposta ao público no Nordeste. Nunca se soube com certeza a idade dela, apelidada de dona Mocinha.
No RG expedido em 1991 consta que nasceu em 1906, em Pernambuco. Mas sempre afirmou possuir outro documento em que aparece 1910.
Controversa também, entre os historiadores, é a data de nascimento do irmão que a tornou famosa. Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião, veio ao mundo entre 1893 e 1905. É certo que morreu numa emboscada em 1938, depois de 20 anos fugindo das polícias nordestinas.
Dona Mocinha, que não participou do cangaço, morou em Delmiro Gouveia (AL), onde o marido, Pedro Raimundo Queiroz, trabalhava como vigia numa fábrica de tecidos. Segundo os familiares, ela costurava para fora.
Veio para São Paulo, onde já tinha uma filha, mais de 40 anos atrás, após ficar viúva. Teve sete filhos, sendo que apenas dois estão vivos.
Trouxe consigo um neto órfão de mãe que ela criou.
No começo, não gostava muito da capital paulista e tinha o sonho de fazer o caminho de volta. Com o tempo, porém, acostumou-se. Viveu na Vila Guilherme e no Jardim São Paulo, na zona norte.
Quando foi descoberta por pesquisadores, passou a ser procurada para contar o que lembrava do passado, o que não se incomodava em fazer.
Teve problemas cardíacos e já não andava mais, conta a família. Na sexta, acordou sentindo-se mal e foi levada ao hospital, onde morreu aos 106 (ou 102). Foi enterrada no cemitério Chora Menino.

Um sinal de que está quente o mercado de imóveis em Natal?


Janeiro e fevereiro surpreendem e aquece vendas de construtora no RN

Divulgação
Apenas para registrar o posicionamento brasileiro no mercado imobiliário mundial, divulgado pela Associação de Investidores Estrangeiros em Imóveis, o Brasil é a segunda praça mais atraente do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Nessa esteira, o destaque nacional é São Paulo que saltou do 26º lugar no ranking, para a quarta posição, atrás apenas de Nova Iorque, Londres e Washington.

Em menor escala, nesse pedacinho do Brasil chamado Rio Grande do Norte, o setor também não para de crescer. Contrariando a expectativa natural sobre o desempenho das vendas nos meses de janeiro e fevereiro, a Construtora Conisa registrou um notável aquecimento na procura e venda dos seus produtos.
Fonte: Bosco Araújo - Blog assessorn.com

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Roubaram o clube de mães. Só faltava essa...

Surgiu a primeira vítima de roubo depois da colocação do tapume verde da rua Barão de Serra Branca. Foi o clube de mães, um dos cinco prédios de entidades sem fins lucrativos de Candelária. O fato é que arrombaram o teto do Clube de Mães, defronte da Assembléia de Deus, e levaram o aparelho de som, ventilador e utensílios, tudo enrolado na tolha de mesa, na madrugada da última quinta-feira, 9. O ladrão ou os ladrões fizeram o maior escarcéu no clube, pois reviraram tudo em busca de dinheiro, segundo informações. Cortaram a mangueira do botijão de gás, mas não levaram o botijão de gás. E agora, quem vai fazer o cafézinho, o lanche do zelador? E a conta de luz foi cortada? E os cursos terão continuidade, no escuro?

sábado, 11 de fevereiro de 2012


Natal: em cada esquina um poeta, em cada canto um assalto!

TSUNAMI DE VIOLÊNCIA

Em 38 dias, PM registra 68 assaltos ao comércio; onda de crimes deixa a população sobressaltada


Onde está a polícia? Com certeza, é o que a sociedade está se questionando agora. Onde estão os bandidos? Certamente, é o que a polícia quer saber neste momento. E onde vamos roubar hoje? Sem dúvida, é o que os bandidos estão planejando neste instante. A sensação de insegurança nunca esteve tão em alta. Em Natal, o medo nunca foi tão real. Somente nos últimos cindo dias, uma avalanche de assaltos tem provocado terror e causado pânico na cidade. Seja no carro, na calçada, no ônibus, no shopping, banco ou loteria, não há lugar seguro. Até numa padaria, ninguém está livre. A não ser os marginais.Desde o início do ano, o transporte coletivo vem sendo alvo constante da ação dos assaltantes. Mais de 30 já foram registrados. Os passageiros também estão em polvorosa. Já nos últimos dias, o pânico se generalizou. Foram cinco ações criminosas ousadas, todas planejadas e executadas com sucesso. Porém, o terror é bem pior. Dados fornecidos pela própria PM atestam isso. De janeiro até ontem, corridos os primeiros 38 dias de 2012, já foram registrados 68 assaltos a estabelecimentos comerciais. Todos só em Natal. Dá uma média de quase dois por dia na capital.

Como esquecer o assalto à Padaria Petrópolis, fato ocorrido na última quinta-feira? Como não lamentar os tiros que deixaram três feridos e a cliente Elizângela Iva de Souza, 32, paraplégica? Não dá. Ainda mais sabendo que os responsáveis, um jovem de 19 anos e um adolescente de 17 continuam soltos. Horas depois, a audácia dos bandidos foi presenciada durante o assalto ao malote do Supermercado Extra, dentro do Shopping Midway Mall, onde foram roubados R$ 17 mil. Os bandidos fugiram e sequer foram identificados.

No início da semana a história se repetiu. Primeiro foi a agência do Banco Itaú, em Candelária, alvo de um quadrilha extremamente profissional. Homens de terno e gravata não levaram 20 minutos para render os clientes, chantagear uma funcionária e, sem que a polícia tomasse conhecimento do que acontecia, arrombar os terminais e saquear R$ 600 mil. Mais tarde, outro bando fortemente tomou conta da situação. Foi numa casa loteria localizada no interior do Supermercado Nordestão de Lagoa Nova. Lá, três homens armados renderam os funcionários e levaram todo o dinheiro que encontraram. A quantia não foi revelada.

Ontem pela manhã não foi diferente. Novo assalto. Novo pavor. A bola da vez foi a loja DS Pneus, localizada na Avenida Bernardo Vieira, na lateral do Campus Central do IFRN. Os criminosos seguiram o dono da loja – que havia acabado de sacar o salário dos funcionários – e o surpreenderam ao retornar ao estabelecimento. Não houve reação. Nada a fazer, senão entregar a grana. Os bandidos, dois homens, levaram R$ 12 mil. [LEIA MAIS NO NOVO JORNAL > TAMBÉM AQUI  NO BLOG] Fonte: assessorn.com, de Bosco Araújo.

Revil no Carnaval de Caicó.

"Cabeção" do Revil-folia fará estreia no Carnaval de Caicó

Foto arquivo do blog:divulgação
São muitos títulos, dezenas, perto de duas centenas em seu currículo, já confessou o advogado, jornalista e radialista caicoense Revil Alves (foto). Aliás, além de servidor público federal, Revil também carrega em seu portfólio o cobiçado certificado de marketing, e nisso ele tem de sobra quando se trata de promover sua imagem junto ao segmento de todas as matizes da vida pública do RN. Sua nova investida está sendo no prosperado Carnaval de Caicó.

A este blogueiro ele revelou que para este ano o bloco do Neto - o Ala Ursa do Bairro  Paraíba - sairá nas ruas da Capital do Seridó com mais um boneco, e este será com a imagem dele próprio, Revil Alves. Segundo confirmou, o “Cabeção do Revil" já está pronto para estrear no Carnaval 2012 de Caicó. É esperar para ver, e cair no frevo ao lado do Boneco Revil-folia. Ainda de acordo com Revil, 50 moças foram contratadas para saírem como “Reviletes”, animando o bloco que promete ser a sensação do carnaval caicoense.
Assessorn.com, do jornalista Bosco Araújo.

Atualizado

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Mais assaltos.

O mais recente assalto em Candelária ocorreu às 17 horas de hoje, na rua Isabel Gondim, proximidades do CONACAN, onde um assaltante tomou os celulares de um morador e sua namorada. O ladrão, moreno, estatura média, aparentando cerca de 35 anos, a pé, armado com um revólver, anunciou o assalto e ordenou a entrega dos celulares. Sandro e a namorada foram as vítimas, não reagiram e tiveram que andar em direção à rua Henrique de Coimbra, sob ameaça de levar um tiro, caso olhassem para trás. O assaltante, a pé, rumou em direção da rua Marquês de Pombal, e sumiu. Segundo Sandro, o pai, os celulares serão revendidos para o ladrão comprar  "crack".
Todos os dias ocorrem pequenos assaltos em Candelária. Já assaltaram um advogado do Escritório de Advocacia da rua Marquês de Pombal, há 10 dias, e de uma senhora que saía da missa, na última noite da novena da Paróquia de Candelária, defronte à igreja. Como o estacionamento da igreja estava ocupado com as barracas, o carro da vítima ficou na rua da frente. Quando a mulher se dirigia ao seu carro, o ladrão disse: "me dê chave, fique calada que é um assalto". E levou o carro. Nesse caso também não houve testemunhas. Só vítimas.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Abaixo-assinado pede preservação da quadra.

Nota do editor:

O Conselho Diretor do Conacan, através de abaixo-assinado, segundo nota publicada no seu blogue, pediu a manutenção da quadra de futebol de salão. Eu, particularmente, não coloco obstáculo à construção dos prédios, desde que se mantenha recuo para manter parte da área verde. Agora, o Conacan tem que conversar com a PGE e OAB sobre os seus projetos arquitetônicos e as possíveis modificações nos projetos originais (maquetes). Ou você é contra o progresso? E mais: uma consulta aos moradores é necessária? Só assim se praticará a democracia? Obs.: quando se republica uma foto, deve ser creditada a autoria da mesma. Esse abaixo-assinado está circulando aonde?

xxxxxxxxxxx

Moradores de Candelária fazem abaixo-assinado contra construção da sede da OAB no bairro.

Moradores de Candelária fazem abaixo-assinado contra construção da sede da OAB no bairro

23/01/2012

Ofício encaminhado aos órgãos do governo pelo Conselho de Moradores da comunidade previa recuperação do espaço, com construção de uma praça e reativação da quadra poliesportiva

A construção da nova sede da OAB na rua Nossa Senhora da Candelária, no bairro Candelária, zonal sul de Natal tem sido alvo da manifestação de moradores da região. Um abaixo-assinado organizado pelo Conselho de Moradores de Candelária está circulando pelo bairro solicitando a suspensão da construção da sede da entidade, uma vez que no local, encontra-se uma quadra poliesportiva. Mesmo em péssimo estado, os moradores utilizavam o espaço para o seu próprio lazer.

Segundo o presidente do Conselho de Moradores de Candelária (Conacan), Victor Vieira do Vale, cerca de quatro ofícios foram enviados aos órgãos do governo, solicitando a revitalização do local, dentre eles, um que foi encaminhado à Governadoria pedindo a recuperação total da quadra. “A nossa proposta seria desenvolver um projeto de valorização do esporte junto aos jovens do nosso bairro, bem como, a construção de uma praça, que traria mais qualidade de vida e lazer aos moradores da região, mas não recebemos nenhuma resposta dos órgãos competentes”, relata.

Após a assinatura dos moradores de Candelária, o abaixo-assinado será dirigido aos poderes públicos na tentativa de resolver o problema.


Leia mais: http://www.conacan.com.br/products/moradores%20de%20candelaria%20fazem%20abaixo-assinado%20contra%20constru%c3%a7%c3%a3o%20da%20sede%20da%20oab%20no%20bairro/
Crie seu site grátis: http://www.webnode.com.br

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Tribuna divulga assalto ao Banco Itaú da BR 101.


Quadrilha assalta agência bancária em Candelária e leva R$ 600 mil

Publicação: 06 de Fevereiro de 2012 às 10:06h

Rafael Barbosa - Repórter

Uma quadrilha realizou um assalto na agência do banco Itaú de Candelária, localizado às margens da BR-101. Seis homens armados chegaram ao local em dois veículos, renderam o segurança e a gerente da agência e levaram R$ 600 mil.

Segundo o tenente Vinicius César, do 5º Batalhão da Polícia Militar, o assalto ocorreu por volta das 8h desta segunda-feira (6), e não havia clientes na agência. Os homens fugiram em dois automóveis, um Celta e um Pálio, com destino desconhecido.

Atualizada às 10h08
Nota: este seria o 1º assalto ao Itaú da Br.101, em Natal. A polícia faz diligências.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

OAB-Candelária:Revista traz informações sobre projeto.

Reprodução de página da revista da OAB/RN, edição de novembro de 2011, com outro ângulo da maquete da futura sede, em Candelária. O centenário prédio da Cidade Alta poderá ser aproveitado como escola superior de advocacia, assistência jurídica e museu. OAB não abandonará o velho prédio, que é tombado, como muitos políticos abandonaram as praças, escolas e logradouros públicos da província potengina. Estou certo ou errado?

Paulo Coutinho: "não houve autoritarismo".

Quando iniciou as negociações com o Estado, a idéia dividir o espaço do terreno de Candelária com a Procuradoria Geral do Estado, uma instituição congênere, que também necessita ter sede própria e ficar próxima dos órgãos do Poder Judiciário Federal e Estadual. "Mas a idéia foi do Estado e não da OAB. O Estado nos apresentou o terreno e aceitamos. A OAB é partícipe da sociedade, das lutas sociais, além de parceira da comunidade local", afirmou Paulo Coutinho, secretário geral da seccional da OAB ( o presidente Paulo Eduardo Pinheiro Teixeira não se pronunciou, mas estava na sede da rua Junqueira Ayres). 
Coutinho disse que, após assinatura da doação do terreno pela então governador Vilma de Faria, em 2010, esteve em Candelária conversando, informalmente, com moradores da área, que reclamavam da insegurança reinante. "Recentemente, conversei com Victor Vale, presidente do CONACAN, quando falei sobre o papel da OAB, uma instituição de respeito na sociedade. Temos parcerias com algumas entidades e podemos fazer parcerias com a comunidade de Candelária, como inclusão digital, escolinhas de esportes, assistência jurídica. Temos e podemos estender essas parcerias. Estranhei essa reação da comunidade contra a construção, pois a doação foi um processo como todos outros processos: moroso, exigente, burocrático.Tivemos que passar por todas as fases da burocracia.Não houve nada forçoso. O processo tem mais de 500 páginas. Não há nenhum interesse em atritar, criar conflitos com a comunidade", assegurou o secretário geral da OAB/RN. De forma enfática, Paulo Coutinho desmentiu os rumores de que a doação foi política-eleitoral, por ter ocorrido em 2010. Os entendimentos vinham de gestões anteriores da OAB e retomados em 2009, segundo o secretário geral.

Paulo Coutinho: foto de Luiz Cortez.
Os recursos para a construção da sede da OAB/RN virão da Conselho Federal, sediado em Brasília, e da seccional estadual. A previsão é de 2 anos de obras. Para os advogados, "o futuro pede passagem".






Posted by Picasa

Em 2011, já divulgava projeto da sede.

A seccional da OAB/RN, segundo informou ontem o seu secretário geral, advogado Paulo Coutinho, já  ultimando as providências para concluir o projeto técnico-arquitetônico da sede a ser construído na confluência da rua Barão de Serra Branca com a rua N.S. da Candelária. Em 2011, a entidade divulgou a maquete do projeto, conforme a edição nº 03  da  "OAB Notícias em Revista", de circulação restrita aos seus filiados.
"A OAB hoje tem 10 mil advogados filiados. Há 15 anos, eram apenas 3 mil. O atual prédio da nosso sede, no centro de Natal, não tem mais condições de atender às necessidades, por falta de espaço físico. A luta por uma nova sede vem de 10 anos, de gestões passadas", disse Paulo Coutinho, acrescentando que todas as exigências legais foram cumpridas, obedecendo todos os trâmites burocráticos em vigor. A reprodução da capa da revista da OAB local é da frente do futuro prédio. È predominante a opinião de que a obra representará a modernidade, um novo visual e novos padrões de comportamentos, valorização imobiliária e melhoria na qualidade de vida dos moradores da zona sul de Natal. Agora, aqui pra nós: faltou comunicação e publicidade em Candelária, uma área com moradores de mentes conservadoras. Por isso, aconteceu essa suposta polêmica, blá, blá, blá. 

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Lixo orgânico ao lado do poço da CAERN.

E ninguém reclama..
Alguns moradores da praça Tomaz da Mata, em Candelária, estão fechando os olhos para o lixão ao lado do poço da Caern. No movimento para evitar que a Prefeitura construísse um local de triagem do lixo do conjunto residencial, os moradores das redondezas, com apoio do CONACAN, abortaram a obra, em 2011. Agora, não há nenhum movimento de luta pela limpeza e combate aos ratos e baratas. Agora, está tudo beleza, não é? Se é assim que o lixo é encarado pelas mentes obtusas, é chegada a hora de alertar a URBANA e denunciar quem são os agentes da poluição ambiental, pois a coleta é feita três vêzes por semana. A foto foi deita namanhã de hoje, 02, no terreno baldio que os fanáticos não permitiram o ecoponto de coleta do lixo reciclável. E haja ratos!
S7303502