quinta-feira, 31 de março de 2011

Insegurança continua.

O clima de insegurança continua preocupante em Candelária e em quase todos os bairros de Natal e Região Metropolitana. Todos os dias aparecem notícias de assaltos, roubos e furtos em residências em Candelária. Roubos de carros são tantos que ninguém pode contar (sem exageros). Na noite de terça-feira,29, assaltaram o salão de jogos de sinuca de Candelária, em cima da farmácia \Irmã Dulce (Rua Bento Gonçalves) e levaram dinheiro e pertences dos jogadores. Sr. Raimundo é o dono do prédio e sr. Diran, da casa de jogos, onde um cliente perdeu 1.200 reais para os três assaltantes de caras limpas. O assalto de ante-ontem foi o segundo ocorrido naquele local.
Enquanto isso, nos bares do "Triangulo das Bermudas", em Candelária e adjacências, ainda tem gente se junta para fofocar e fuxicar, deixando de lado as coisas sérias, isto é, não pensam em alternativas de aglutinar forças para implantar uma rede de segurança, em estreita ligação entre moradores e polícias.
A presença automotiva da PM é marcante, mas tem que ser diuturna, sem interrupções. Quando se desloca de Candelária para a Cidade Alta, na zona leste, por exemplo, estamos vendo viaturas trafegando, mostrando presença. De dia. De noite, escasseam.
Nos trechos de ruas de Candelária próximos ao Bairro Latino os assaltos ocorrem nas proximidades e debaixo das paradas de ônibus. Os assaltantes não escolhem as vítimas, mas preferem os finais de tardes e as mulheres. São bons locais para se preparar tocaias para esses covardes bandidos, jovens, de motos e bicicletas e mandarem elas para os infernos das cuias. Faça uma pesquisa e você saberá que o povo está torcendo por isso. Mas é ilegal. E não endossamos esse comportamento. Se formos adotar esse tipo de procedimentos, a moda pega e aí o país será dominado pelos grupos de extermínios e o caos predominará. O ilegal superará o legal. E depois? Quem controlará a Nação?
Roubo no escritório.
Aconteceu segunda-feira passada, 4. o roubo no escritório de advocacia da rua Marquês de Pombal, Moura eVasconcelos, onde ladrões levaram um televisor de plasma, sem deixar marcas de violência. Motivo: eles entraram após abrir a porta principal com uma chave "mincha" ou duplicata, ninguém, assim como não se sabe explicar o porquê o ladrão (ou ladrões?) não levou os computadores do escritório do filho de Mourinha. Será que o ladrão chegou de bicicleta, carro de mão e/ou carroça. Comentou-se que o caso ocorreu na madrugada do dia 4, pouco antes do alvorecer.
Agora vão culpar a polícia. Não, não podemos culpar a polícia, pois ela não tem condições de estar presente em todas as ruas da cidade, principalmente na madrugada. Isso ocorre em quase todo o país. Prove que não é verdade?
A segurança não existe emCandelária porque grande parte, talvez 99 por cento, da popualção do bairro é omissa, não se socializa, não faz os grupos de prevenção ao crime, não colabora para implantar uma rede de informações e de ação rápida, em casos de necessidades.Os que discutem o tema nos bares não mexem uma palha,só ficam na fofoca, na malhação...

segunda-feira, 28 de março de 2011

Eleições no CONACAN.

Ainda não há data definida para a eleição que escolherá os futuros dirigentes do Conselho de Moradores de Candelária,atualmente presidido pelo jovem Victor Vale, que instalou um recadastramento das pessoas habilitadas a participarem do pleito. Extra-oficialmente, os comentários adiantam que a eleição será em abril. Tomará que não seja no dia 1º, sexta-feira. Para moralizar a eleição, isto é, impedir os votos de "paraquedistas" residentes na Cidade da Esperança, Felipe Camarão,  Bairro Latino, Alto de Candelária e ruas adjacentes ao bairro, foi adotado o recadastramento dos verdadeiros moradores de Candelária, através da apresentação de documentos comprobatórios de residência  na comunidade (escrituras, contratos de aluguéis, contas  de água, luz, etc). O recadastramento está sendo feito na secretaria do Conacan de segunda a sexta-feira, de 14 às 18 horas.
Boa iniciativa, pois evitará a presença dos "eleitores" aliciados na periferia de Natal e que chegavam em ônibus fretados, nos dias de eleições passadas, no Conacan, segundo informações de moradores.
Foto do último pleito no CONACAN, vendo-se Ricardo Soares (a esquerda), ex-presidente, e Robério Noronha (camisa branca, a direita). Na gestão de Ricardo Soares ocorreu o famigerado processo de arrendamento dos terrenos do CONACAN à empresa Platinum (academia de ginástica), contestado na justiça, obrigado o Conselho de Moradores a indenizar a corretora Abreu Imóveis e a Platinum em 140 mil reais. A indenização será feita através da venda de um apartamento das Quatro Estações, pertencentes ao CONACAN.
Ricardo Soares é empresário do ramo de bares e churrasquinhos ( Zumbi e Filé Miau). Desde 2010, o Zumbi tornou-se um bar-restaurante de alto nível, dizem.
Victor Vale é candidato a reeleição e atualmente dá dedicação exclusiva ao Conacan. Seria candidato a vereador?
Robério Noronha, que trabalha na surdina a sua campanha, seria outro candidato na disputa pela presidência do CONACAN. Tem aparecido pouco em público. Por isso, dizem que está formando uma chapa.
Há um grupo de candidatos ligados a uma empresa jornalística de Parnamirim.
Sujeira.
Um lembrete para Victor Vale: o pessoal que faz pilates, pela manhã, reclama que está encontrando o ambiente sujo. As salas do Conacan devem permanecer limpas,  dedetizadas,diuturnamente. Para isso, tem que por funcionários para a limpeza correta e não deixar os ambientes propícios a proliferação de bactérias para pessoas idosas ou não.

Medicina popular.

Caso o morador de Candelária queira conhecer os efeitos das garrafadas afrodisíacas de sr. Láercio Severiano, basta dar um pulinho na praça do Campus, aos sábados, entre 6 e 10 horas, onde ele tem uma banca na Feira Ecológica, onde se vende hortaliças sem agrotóxicos. Láercio Severiano tem larga experiência no ramo e faz remédios caseiros para quem tem problemas de tesão, estresse, fadiga crônica, memória, gastrite, ressaca, desinteria, próstata e taxas altas de glicose, colesterol e triglicerídeos (nos homens) e todos os tipos de inflamações no aparelho genital feminino.
Onde encontrar os remédios? Ligue para sr. Laércio: 3208.1606 e 9154.2721.

terça-feira, 22 de março de 2011

Buracos e excluídos

Os buracos aumentam nas ruas de Candelária. A culpa não é da Prefeitura, não.  A causa é o elevado número de veículos transitando sobre os calçamentos feitos há 36 anos pelas construtoras contratadas pelo extinto Inocoop. As  ruas não suportam o tráfego, mas suportavam quando a cidade não era invadida pelos carros, caminhões, ônibus e - pasmem - carretas transportando veículos, fazendo manobras dentro do bairro para poderem entregar as suas cargas. Não é culpa da prefeita. È o progresso, é a melhoria do bem estar da população com renda fixa e bem definida. Nos bairros pobres, onde trafegam os velhos carros e outras catrevagens, o problema é idêntico, pois os menos afortunados compraram os veículos vendidos pelos novos ricos, remediados e/ou de classe média.
Então, é necessária uma atenção redobrada para que os buracos e a falta de sinalização não provoquem mais acidentes.
O problema é tão grave que a rede de abastecimento d!água da CAERN está sendo danificada diariamente, não somente na rua Bento Gonçalves e Prudente de Morais, mas em diversas artérias. A Caern demora reparar porque a população não está denunciando os canos quebrados, mas eu denuncio ao telefone 3232.4264, como fiz na manhã de hoje.
Outro problema são os vadios perambulando nas ruas, fedendo a tacaca morta a tapas, os doentes mentais pedindo comida, sujos, maltrapilhos, sem lenços nem documentos. Essa população excluída varia muito; tem dias que são poucos, mas tem fins de semana que são muitos nos locais sombreados. E agora, o que fazer?

segunda-feira, 14 de março de 2011

Bagunça no trânsito (IV)

Está ficando caótico o tráfego de veículos nas ruas de Candelária. Apesar de sinalizado,o cruzamento das ruas Raposo Câmara e Marquês de Pombal (placas de PARE para os que trafegam na Marquês de Olinda), muitos condutores de veículos, inclusive motociclistas, não podem e vão em frente, provocando colisões e abalroamentos. Na semana passada, houve um abalroamento de duas motocicletas de entregas de botijões de água mineral e de gás, sem vítimas. No local já houve dezenas de acidentes. A SEMOB tem que reavivar as placas, pois estão meia-apagadas, reclamam os moradores das adjacências. Aliás, as duas placas de PARE foram colocadas há uns 5 anos, graças a pedido de um morador a engenheiro da antiga STTU, dr. Marcelo Miranda.
Enquanto isso, onde estão os nossos vereadores?.........