terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dia 8, 18h, a assembléia do Conacan.

Será na noite do dia 8 de dezembro vindouro, na sede do Conacan, a assembléia geral dos moradores de Candelária para tratar do espinhoso tema: o contrato da Platinum com a administração anterior do CONACAN para arrendar todo o patrimônio do condomínio. Foi constatado, judicialmente, que o CONACAN não recebeu um tostão dos 140 mil reais que a Platinum Fitnesse repassou, através de vários cheques, mas que não entraram na conta do CONACAN. O dinheiro da Platinum foi sacado na agência do Banco UNIBCANO, conforme foi revelado pelo presidente Victor Vale. O contrato de arrendamento está sendo considerado leonino, isto é, em desfavor do Conacan, pois a Platinum ficaria com o direito de exploração dos imóveis durante 15 anos. Vixe!!!!!!!!
A assembléia geral terá a primeira convocação às 18 horas e a segundo às 19horas, na sede do Conacan, na rua Frei Henrique de Coimbra.
Mais informações: 3206. 2169 - secretaria.

Mais uma vez: parabéns para os competentes auxiliares da prefeita Micarla, no tocante a limpeza rápida e eficiente do terreno baldio situado na av. da Integração, ao lado da praça Tomaz Toscano da Mata, que estava cheio de lixo orgânico proveniente de churrasqueiras, bares, botecos e restaurantes da periferia de Candelária. Nada contra esses estabelecimentos, mas lembramos que a coleta de lixo é feita três vêzes por semana, em Candelária.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Ex-diretores serão julgados.

Foto do dia da eleição que elegeu Victor Vale presidente do CONACAN, em 2009. Na foto, vê-se o candidato da Chapa 01 que obteve a insignificante votação ( 34 votos), uma fiscala da comissão eleitoral e, de óculos, Ricardo Soares, antecessor de Victor Vale. Atrás, de chapéu, outro membro da diretoria anterior do Conacan, que deverão ser convocados para a assembléia geral extraordinária para tratar de decisão judicial sobre a ação da Platinum Fitness, que quase arrendava o patrimônio dos moradores de Candelária por 15 anos. A Platinum realmente emitiu vários cheques que totalizaram mais de 140 mil, mas que não caíram na conta do CONACAN. Caiu aonde esse dinheiro? È o que a justiça vai saber, cedo ou tarde e não vai ter advogado que impeça, segundo os rumores.
Posted by Picasa

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sujeira na administração do CONACAN.

Calma, caro amigo. Não se trata nada contra a atual administração de Victor Vale, presidente do Conselho de Moradores de Candelária, o maior condomínio habitacional do Nordeste do Brasil. O caso está para estourar a qualquer momento.
Trata-se dos depósitos  que somam R$ 140 mil para o CONACAN, realizados em 2008, pela academia de ginástica Platinum, através da agência Alecrim do UNIBANCO, como repasses referentes aos pagamentos parcelados para o arrendamento do patrimônio (contrato leonino) do CONACAN, por quinze anos. A bomba é que os depósitos não caíram na conta do CONACAN,  mas nas contas de duas pessoas físicas.
Victor Vale aciona advogado especialista em Direito Criminal Penal para que a Platinum cobre o dinheiro que investiu para ficar com o patrimônio do CONACAN por 15 anos. È possível que seja aberto inquérito policial contra os responsáveis pelos desvios dos recursos que têm residência fixa (residencial e comercial) em Candelária. Na manhã de hoje, Victor disse ao blog que vai convocar assembléia para comunicar o fato, oficialmente, aos condôminos para fins de ressarcimento dos danos causados. Abaixo, publicamos foto do dia da eleição para presidente do CONACAN, em fevereiro de 2009, a título de ilustração da matéria, isto é , não significa que estas pessoas (homens e mulheres) estejam envolvidas no rumoroso caso dos R$ 140 mil. Em fevereiro vindouro, fará 02 anos da administração de Victor Vale, candidato à reeleição.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mais sujeira em Candelária.

Aumentou o lixo na praça Tomaz da Mata, localizada nos fundos do presídio provisório e ao lado da Av. da Integração, onde a Prefeitura pretendia edificar um posto de coleta seletiva. Há anos que os carroceiros colocam restos de podas e entulhos de construção dos moradores de Candelária. Agora, não, a situação é outra e pior. Com a omissão de alguns moradores da área, estão colocando sacos de lixo orgânico no local, provenientes de bares, restaurantes e churrasquinhos tipo morre em pé. A situação agravou-se nos últimos quinze dias. Dizem que o lixo vem em sacos plásticos de dois novos e grandes bares da Avenida Prudente de Morais. A URBANA precisa tomar providências, colocando fiscais à noite para forçar os comerciantes (ou seus empregados, se for comprovado que são eles os responsáveis pela sujeira) a colocarem o lixo na lixeira e não em terrenos públicos e/ou baldios de Candelária.