quarta-feira, 26 de abril de 2017

Já se sabe o suspeito que invadiu imóvel para tirar fotos,documentos e caixa de correio.

Nota de Repúdio à Chapa 01 


Marcus Pereira

21:51 (Há 1 minuto)
para mim
Image
NOTA DE REPÚDIO E ESCLARECIMENTO
​Como é de conhecimento da grande maioria dos moradores do conjunto Candelária, este ano se realiza mais uma eleição para a diretoria do Conselho de Moradores, prevista para o dia 7 de maio que se aproxima.

​Nada mais justo do que a realização de um processo pautado pela lisura e pela transparência de todos que pleiteiam junto a população do bairro uma oportunidade de realizar um trabalho sério e participativo em prol de toda a comunidade.

​Eleição e democracia estão interligadas, pois a segunda não pode existir sem a primeira, porém ambas sempre deverão ser pautadas por condutas, éticas, legais, morais e sobretudo responsáveis.

​Nos deparamos hoje com um fato que podemos chamar de irresponsável e criminoso, aonde a garantia do sigilo e da inviolabilidade do domicílio, da privacidade e das correspondências de um familiar do candidato a presidente que compõe esta chapa foi criminosamente quebrada, sobre o pretexto de tentar desqualificar e impugnar está chapa, na tentativa de que nós fossemos retirados do processo eleitoral.

​A princípio esta atitude na realidade vem a demonstrar a força, aceitação e a vontade de mudar do povo de Candelária, que estão cansados de uma administração obscura, sem transparência e ineficiente, e que acreditaram que nossas propostas podem resgatar o relacionamento e o bom convívio dos moradores com o Conselho, sobretudo através de uma gestão transparente e participativa.

​O fato é que através da conduta criminosa, que diga-se de passagem está sendo investigada pelas autoridades competentes, os documentos furtados foram utilizados como prova de um pedido de impugnação de nossa chapa, pautado em argumentos inverídicos, inclusive já utilizados na eleição anterior para o Conselho, resultando no seu arquivamento e que sem dúvida nenhuma, da mesma forma esta tentativa ilegítima terá o mesmo insucesso através da defesa que será apresentada à Comissão Eleitoral.

​Diante desses acontecimentos, viemos através dessa nota tranquilizar os amigos, eleitores e apoiadores da Chapa 3, informando que as medidas cabíveis já estão sendo tomadas inclusive na esfera judicial aonde as pessoas que se utilizaram desses documentos irão responder pela prática dos crimes de Violação de domicílio, violação de correspondência e difamação.

​Por fim, resta-nos repudiar e lamentar o fato ocorrido, que na realidade só nos fortalece e mostra que estamos caminhando na direção certa, bem como desde já apresenta a comunidade e Candelária o tipo de gente que busca de todas as formas inclusive ilícitamente denegrir e prejudicar um grupo formado por pessoas sérias e de bem.

​Ciente de que tudo será resolvido o mais breve possível, nos colocamos a disposição de todos para os devidos esclarecimentos e para que juntos possamos construir uma Candelária melhor.
MARCUS VINICIUS PEREIRA
Reviver Candelária
CHAPA 3

Marcus registro BO na Delegacia.





Image

segunda-feira, 24 de abril de 2017

COMISSÃO DA VERDADE
 
24/04/2017
 
11:54

Ditadura torturou, perseguiu, matou ou espionou 316 na UFRN

Relatório final da Comissão da Verdade da UFRN revela, pela primeira vez, íntegra dos nomes
Por Dinarte Assunção

 Compartilhar    } 3 Compartilhamentos
Tortura, desaparecimento, perseguição, mortes. As masmorras da ditadura, registra a história, costumaram ser mais impiedosas dentro dos círculos de efervescência cultural e política, que tinha no movimento estudantil uma de suas mais fortes expressões.
No Estado, o breu dos anos de chumbo tombou fortemente  sobre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que já experimentara nos anos anteriores ensaios de repressão à atividade política em face da polarização Dinarte Mariz x Aluízio Alves. Nada, no entanto, foi tão forte e cruel quanto o que estava por vir a partir daquele 1º de abril de 1964, data a partir da qual se instalou o regime totalitário.
Detalhes e nomes ficaram ocultos na linha do tempo e o breu sobre a verdade permaneceu. Professores e alunos que foram perseguidos, espionados, torturados e humilhados tiveram suas histórias enevoadas pela escuridão e o esquecimento. Os nomes e os enredos nunca vieram à tona em sua integralidade, o que permitiu que a escuridão ainda tivesse vida. Até agora.
Entre 1964 e 1985, 316 pessoas foram alvos de algum tipo de intervenção militar na UFRN. Foram cinco professores e 33 estudantes presos; 25 professores e dois estudantes expulsos por questões ideológicas; 13 membros torturados ou vítimas de tratamento degradante; um estudante expulso pelo Decreto-Lei nº 477; 10 membros sofreram repressão política sem serem presos; dois estudantes foram assassinados; um professor é tido como desaparecido político e 259 pessoas foram fichadas pelos órgãos de repressão e informações da Ditadura Militar.
As informações são resultado do trabalho da Comissão da Verdade da UFRN, cujo relatório final, que embasa essa reportagem, reúne documentos dos órgãos de repressão militares, especialmente a Assessoria de Segurança e Informação (ASI) da UFRN, o braço da repressão nas universidades criado a partir de determinação dos militares.
Abaixo, reproduzimos as listas, compiladas pelo tipo de circunstância de que foi vítima cada uma das 316 pessoas:
 Fonte: Portal no Ar. Natal, 24.04.2017

domingo, 23 de abril de 2017

Chapa Reviver fez nova caminhada em Candelária. Garotos da chapa 1 tentaram bagunçar, mas ninguém deu atenção.

Integrantes da Chapa 3 - Reviver Candelária, fizeram uma caminhada por ruas do conjunto, entre 16 e 19 horas de hoje, com apoio dois carros de som para divulgação de suas mensagens publicitárias da campanha de Marcus Vinicius à presidência do Conselho de Moradores-CONACAN.  A caminhada contou com a participação de membros da chapa 3 e de simpatizantes que fizeram distribuição de adesivos e folhetos, através das ruas Raposo Câmara e Princesa Leopoldina. Tudo calmo, com boa receptividade até às 17h35m, no segundo quarteirão da rua Princesa Leopoldina, quando um grupelho da Chapa 1, que saíram de um carro de som e botaram o seu "paredão" em alto decibéis, com uma fuleragem que repetia "povo unido", e outros chavões que não foram ouvidos a contento por causa do barulho. Numa casa defronte, outros rapazes conversaram e/ou jogavam baralho. A confirmar. Em dado momento, apareceu Junior, com camiseta vermelha, só sorria, parecendo que ingerido alguma coisa líquida. Mas a turma da Chapa 3 seguiu em frente, sem dar atenção a turma do barulho. 






quinta-feira, 20 de abril de 2017


Após 6 décadas, EUA liberam imagens da Operação Teapot, que testou 14 bombas nucleares

Durante seis décadas, os EUA mantiveram em segredo gravações da Operação Teapot, nome pelo qual ficou conhecido o teste nuclear realizado pelo país em 1955.
Mas agora as imagens finalmente foram liberadas pelo governo americano.
Um laboratório na Califórnia está digitalizando as gravações - cientistas esperam poder estudá-las para tentar entender a força desses armamentos.
As explosões ocorreram no deserto e no mar, em plena Guerra Fria.
Fonte :BBC
Para ver o vídeo, clique na "bola" preta e, em seguida, acesse o link: ( em azul).

terça-feira, 18 de abril de 2017

Governo do RN paga parte dos salários de servidores que recebem acima de R$ 4 mil Servidores vão receber uma parcela no valor de R$ 4 mil na próxima sexta-feira (21). Restante do pagamento não tem data definida. Por G1 RN 18/04/2017 18h42 Atualizado há 2 horas

O Governo do RN anunciou o pagamento de parte dos salários dos servidores estaduais que recebem acima de R$ 4 mil. De acordo com a Secretaria de Planejamento, na próxima sexta-feira (21) será depositada uma parcela de R$ 4 mil a todos os 22.131 servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 4 mil. A soma do montante chega a R$ 88,5 milhões.
Ainda segundo a Seplan, o restante dos salários deste grupo será pago em breve, sem distinção entre ativos, inativos e pensionistas, a partir da disponibilidade de recursos.
O pagamento dos salários do mês de março começou a ser feito no dia 31 dauele mês com os servidores ativos da Educação e da administração indireta que possui recursos próprios. No dia 6 de abril foram pagos os servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem até R$ 2 mil. No dia 11 de abril foram pagos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem entre R$ 2.001 e R$ 3 mil. Já no dia 13 de abril foram pagos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem entre R$ 3.001 e R$ 4 mil, totalizando 80% da folha.
Fonte: G1 - RN

Tudo em paz no CONACAN?

Bafafá no CONACAN. 

Segundo Marcus Vinicius, por volta das 16 horas de hoje, houve um encontro casual entre ele e o instrutor de artes marciais José Mário Novais, quando este estava tratando do pagamento do aluguel da academia. Em dado momento, Novais começou a falar alto com a secretária porque Marcus Vinicius tinha colocado cartazes de propaganda da Chapa 3 no Mural do CONACAN. Novais chamou um conhecido, e este chegou rápido ao local e o vozerio aumentou , segundo Marcus. Indagado sobre possíveis agressões verbais , Marcus Vinicius pediu que o repórter falasse com  ela respeito. Esta confirmou que fez um Boletim de Ocorrência na 5ª Delegacia de Polícia  mas recusou falar sobre o que aconteceu, pois não queria se precipitar e não tinha falado com Victor Vale, presidente do CONACAN. 

Mas ela me disse que não desejava dar declarações e desligou o celular. A secretária não respondeu se ela foi humilhada e agredida pela dupla , se chorou na sua sala de trabalho e se dirigiu para uma delegacia  de polícia para registrar a ocorrência. Preferiu desligar o celular.

Segundo Marcus Vinicius,  foram proibidos cartazes  e  retirados os da chapa 3, por ordem de Victor Vale, estendendo a proibição de  panfletos no Mural e nas paredes das três chapas que participam da campanha "eleitoral" que culminará com a eleição do dia 7.
Nota: com correções a pedidos.

18 de abril de 2017



A Promotoria de Justiça da Comarca de Santana do Matos e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com o apoio da Polícia Militar, deflagrou, na manhã desta terça-feira (18), a Operação Recovery, que investiga o desvio de recursos públicos na execução de contrato de recuperação de automóveis e fornecimento de peças automotivas, mantido, entre o período de dezembro de 2013 a dezembro de 2016, com a empresa J VIEIRA DE MEDEIROS FILHO – EPP, sediada em Caicó.
Participam da operação 25 Policiais Militares e nove Promotores de Justiça, que cumprem oito mandados de busca e apreensão e quatro mandados de condução coercitiva, nos municípios de Santana do Matos, Caicó, São José do Seridó e Parnamirim.
A investigação teve início com o compartilhamento de provas da Operação Infarto, que descortinou uma organização criminosa formada por diversos servidores públicos municipais, os quais, associado com o empresário Antônio Tavares Neto e suas empresas ANTÔNIO TAVARES NETO ME e CONCEITO RENT A CAR, desviaram cerca de R$ 2 milhões do município de Santana do Matos, mediante fraudes na contratação de tais locadoras de veículos e na execução dos contratos.
Foi comprovado o recebimento de valores provenientes da empresa J VIEIRA DE MEDEIROS FILHO – EPP por servidores públicos da prefeitura à época. Até o momento já foram identificadas como beneficiários do esquema no âmbito da Prefeitura de Santana do Matos: Hosana Batista da Cunha Araújo (ex-Secretária Municipal de Administração), por meio de seu irmão Etelvino Batista da cunha Júnior e de sua amiga e ASD do município, Francisca Floripe de Macedo; Luelker Martins de Oliveira, ex-Coordenador Municipal de Transportes; Wescley Silva Martins, ex-Controlador Geral do Município e ex-pregoeiro; Wilka Sibele de Sousa, ex-subcoordenadora de Protocolo e Expediente da Prefeitura. Também foi demonstrado o recebimento de recursos oriundos da referida pessoa jurídica pela ex-Prefeita Lardjane Ciríaco de Araújo Macedo.

Além disso, diversos serviços de conserto de automóveis pagos pela Prefeitura de Santana do Matos não foram prestados, tendo a empresa J VIEIRA DE MEDEIROS FILHO – EPP emitido notas fiscais ideologicamente falsas, atestando fornecimento de peças e realização de reparos que não ocorreram. Por exemplo, em apenas 27 dias, no final do mandato da ex-Prefeita Lardjane Macedo, inúmeros pagamentos ocorreram em favor da empresa citada, por supostas revisões de automóveis, sendo que os veículos, conforme depoimentos, encontram-se em péssimo estado mecânico, sem que, ao menos, tenha se procedido à troca de óleo.

Entre dezembro de 2013 até dezembro 2016, Santana do Matos efetuou pagamentos em prol da citada empresa no montante de R$ 186.227,16, estando evidente a materialidade e fortes indícios de autoria de crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, corrupção ativa e corrupção passiva, com provável desvio do total dos valores pagos.via heitorgregorio
fonte: blogdecardososilva.com.br

segunda-feira, 17 de abril de 2017

 E AGORA, BRASIL? NÃO PASSARAM DOS LIMITES?













Por: Alcindo de Souza, 

administrador de empresas, areia-branquense.


                                            Por onde começar? Não é tarefa fácil olhar neste início de semana para o Brasil político, sem ser acometido por uma inevitável sensação de nojo para ser ameno com os poucos mas generosos leitores deste modesto e as vezes inquieto observador da cena política nacional e local.
        Prometi e me esforço para honrar, que não serei pessimista, negativo, radical, injusto e/ou catastrófico no que me encorajei a escrever, de vez em quando, sobre a exagerada dinâmica da política brasileira. Outra preocupação é de permanecer distante, bem distante, da tentadora pretenção de ser dono da verdade. Mas calar simplesmente, também não dá, não é possível. Pois é inevitável lembrar do que tantas vezes já disseram, e no que acredito, que o perigo maior quase sempre não são os gritos e as ações dos maus, mas o silêncio e a omissão dos bons. Retórica à parte, é sabido que a passividade pura e simples é um campo fértil para a invasão absurda do inaceitável. Não resta nenhuma dúvida de que é disso mesmo que se trata.

Muita calma nessa hora, caríssimos! Mas diante do que vimos e ouvimos exaustivamente ao longo desses últimos dias, somos impulsionados ainda que isoladamente a refletir sobre a velha mas sempre atualizadíssima frase:  “que país é esse”, minha gente?  Acredito que nem o incrível poeta Renato Russo ao compor a revolucionária canção, imaginava que seria possível materializar-se suas intuições. Composta em 1987, foi naquele ano a música mais tocada no Brasil.

Após um angustiante conta-gotas a partir do início da Operação Lava Jato,  somos agora involuntariamente servidos um cardápio “riquíssimo” de corrupção cujo alcance elimina as honrosas exceções. “Não há um político eleito no Brasil que não tenha caixa dois”, afirmou categoricamente o “tesoureiro-mor” do país, o bem sucedido empresário preso Marcelo Odebrecht, em depoimento transmitido para o mundo. Ele fala com a autoridade de quem negociou pessoalmente as “tenebrosas transações”. Há de merecer crédito, pelos indícios e provas  apresentadas assim como pela verossimilhança entre o que disse e sobre quem disse.

E agora, Brasil? Não teriam suas Excelências, passado de todos os limites? O que fazer? É a pergunta que se impõe em meio a uma gravíssima crise econômica, gerada a partir da desorganização total do estado, cuja recuperação, se houver, levará alguns anos para se realizar.
A indignação, embora seja um valor humano legítimo, por sí só, não é suficiente. Em uma nação democrática – o Brasil vive uma Democracia – o povo tem, por óbvio, direitos e deveres previstos na Constituição cidadã de 1988, cuja lembrança nos remete ao saudoso Ulisses Guimarães. Os deveres cidadãos são compulsoriamente exigidos dos cidadãos todos os dias, e às vezes, de forma não muito justa. Já os direitos, esses lhe são negados para abastecer as inimagináveis negociatas ocorridas nas sombrias salas palacianas e empresariais Brasil afora.

Por onde começar. Esperar reformas sérias e justas a partir dos atuais congressistas é um exercício exagerado de inocência e otimismo. Suas Excelências  estão mais preocupados na elevação do imoral Fundo Partidário de 380 milhões para algo em torno de 2 bilhões de reais já para 2018, e na aprovação da anistia geral e irrestrita ao Caixa 2, pasmem.

Então, o que fazer? Acreditar e esperar que o Poder Judiciário cumpra sua missão constitucional. Mas não apenas isso. Não é possível acreditar que haverá transformação para melhor do país, sem a participação efetiva dos brasileiros. Em  outubro de 2018, seremos outra vez juízes nas cabines indevassáveis (será?) das urnas, onde podemos ainda – democraticamente -, decidir sobre quem nos representará. Não é tudo, mas certamente o primeiro passo para termos um Brasil sério, democrático e justo para os brasileiros. Nada diferente disso. Afinal, merecemos no mínimo, respeito!


quinta-feira, 13 de abril de 2017

24 anos da criação do Bairro Candelária.

 Os músicos Jackson Lima e Brener Lima, pai e filho, músicos nascidos em Candelária, que fazem sucesso com a Banda Forrozão Balai de Gato, ao lado da vereadora Nina e o vereador Franklin Capistrano.
 Ao fundo da 2ª foto, à direita, com vestida vermelho, sra. Maria Neci, educadora e funcionária do IPE,  que, nos anos 1970, participou da gestão da COOHABIPE-Cooperativa Habitacional do IPE, uma das cooperativas associadas ao INOCOOP/BNH, no programa de construções de moradias. Dona Neci representou a diretora da Escola Recriar, pelos serviços à educação na comunidade.
 Senhoras dirigentes do Clube de Mães de Candelária também foram homenageadas pelo legislativo natalense.
 O presidente do CONACAN, Victor Vieira Vale, o vereador Raniere Barbosa e Marcus Vinicius Pereira, assessor da Câmara Municipal.
O vereador Raniere Barbosa quando discursava para moradores de Candelária que lotaram o plenário.
O major Nilo Caldas e Luiz Antonio de Albuquerque Lopes, ex-presidentes do CONACAN também receberam comendas dos vereadores.

Câmara Municipal de Natal comemora os 24 anos de criação do Bairro Candelária, homenageando pioneiros e impulsionadores do crescimento comercial da comunidade da zona sul de Natal.

Foto 1 - A 1ª proprietária de banca de jornais de Candelária, à esquerda.
                      Fotos 2 e 3 - Dona Edite,da 1ª banca de jornais ladeada pelos vereadores Raniere Barbosa e Franklin Capistrano 
As irmãs Teresinha e Reneide, filhas do saudoso poeta José Saldanha, pioneiro na criação de um centro cultural na rua José Jofilly (Rua Piató) , aglutinador dos cordelistas e poetas
 A viúva de Adalberto Èlbio de Lima, dona Abigail,fundador do 1º balneário e bar O Garrafão, e integrantes do 1º grupo de Escoteiros do então conjunto Candelária.

populares durante mais de 30 anos, em Candelária.
 Hermany Dantas e a sra. presidente do Clube de Mães de Candelária.
 O poeta José Rego, pelos serviços prestados  na área cultural.
 João Batista, ex-diretor do Conacan na década de 1980/90, recebenda a comenda de benfeitor.
Fotos de alguns dos agraciados na Sessão Solene realizada na Câmara Municipal de Natal, na noite de ontem, 12, presidida pelo vereador Raniere Barbosa.